segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Promoção Carnaval Acessível de São Paulo - 2011

Desfile paulistano vai contar com um camarote montado especialmente para deficientes visuais

A SP Turis em parceria com a FMU e a colaboração da Fundação Dorina Nowill para Cegos estão lançando uma promoção especial para você: Carnaval Acessível de São Paulo – 2011. Durante as 3 noites de desfile das escolas de samba do Carnaval Paulistano, haverá um camarote especial no sambódromo, equipado com recursos que permitirão acessibilidade para 25 pessoas com deficiência visual e seus respectivos acompanhantes. E mais: os participantes também visitarão o ensaio de uma escola de samba e a concentração dos carros alegóricos.

Para participar, envie e-mail para carnaval2011@fundacaodorina.org.br  e solicite a ficha de inscrição. Depois envie-a preenchida para o email: carnaval2011@fundacaodorina.org.br  até o dia 14 de janeiro. A inscrição só será efetivada após o recebimento da resposta com um número de confirmação.

Poderão se inscrever aqueles que atendam aos seguintes quesitos: ser pessoa cega ou com baixa visão; maior de 18 anos; gozar de boas condições de saúde e resistência física; gostar de carnaval; residir ou estar em São Paulo nas datas dos eventos (ensaio, concentração e desfile).

SP Turis, FMU e Fundação Dorina não se responsabilizarão por eventuais custos de hospedagem e passagens dos sorteados; os sorteados deverão comparecer acompanhados por uma pessoa de visão normal, também maior de 18 anos; a ficha de inscrição só será válida se todos os campos estiverem preenchidos; as inscrições são pessoais e intransferíveis. No caso de desistência de um participante sorteado, fica a critério da SPTuris a substituição ou não do mesmo.

A seleção dos participantes acontecerá por meio de um sorteio público, que será realizado no dia 17 de janeiro, às 14h, na sede da Fundação Dorina. O resultado do sorteio estará disponível a partir do dia 18, no site www.spturis.com. Mais informações pelo telefone (11) 2226-0562, de segunda a sexta, das 9h às 18h.

Fonte: Rede Saci (22/12/2010) via DeficienteCiente

´Cidade dos primos’ teme ver novos filhos nascer com alguma deficiência

Em Bernardino Batista, na divisa da Paraíba com o Ceará, quase todo mundo é parente. É um tal de primo casar com primo.


Na cidadezinha do interior da Paraíba, cada nascimento é cercado de muita apreensão. Terra dos primos casados, Bernardino Batista fica na Paraíba, divisa com o Ceará. “É uma grande família”, diz uma moradora.

Uma família de três mil moradores ligados por laços de sangue e um recorde: de cada dez casais da cidade, quatro são de primos. “Nós somos cinco filhos. Quatro casaram com primos”, conta uma professora.

Mas como explicar essa atração entre parentes? “Se gostam e aí casam”, resume uma senhora. Francisca ficou viúva de um primo e não teve dúvidas: escolheu outro primo para casar. “Se acontecer de não dar certo com ele, eu procuro outro primo”, se diverte.

Os avós da Dona Margarida eram primos de primeiro grau. Os pais dela também, e a Dona Margarida escolheu um primo legítimo para se casar, assim como a irmã dela. E há outros quatro casamentos marcados na família entre primos.

A família Marinho se transformou um caso digno de estudo por apresentar 16 parentes surdos. Ela teve seis filhos. Três nasceram surdos e uma com problema mental. Os casos de surdez se repetem na família.

Mas por que o casamento entre primos pode por em risco à saúde dos descendentes? As características do pai e da mãe, como a cor do cabelo e o tipo de sangue, são transmitidas para os filhos por meio de genes. Vamos imaginar um casal em que o homem tem um dos genes defeituosos. Ele tem dois filhos que recebem essa mesma carga genética com problemas. Os irmãos se casam com outras pessoas e transferem os genes defeituosos para os filhos. Esses primos se casam e podem, assim, repassar os genes doentes para as crianças.

“Essas doenças que aparecem mais em primos são doenças que a gente chama de recessivas, que você precisa receber dois genes – um do pai e outro da mãe com erro genético – para aparecer a doença”, explica a médica geneticista Mayana Zatz.

O isolamento e os hábitos culturais ajudam a unir os casais de primos. Dona Antônia teve 15 filhos com um primo. Apenas seis sobreviveram. Quatro têm uma doença neurodegenerativa, em que perdem os movimentos e a fala.

“Normalmente os casais aparentados têm um casamento mais tranquilo, mas existe um risco biológico de nascimento de crianças com algum problema. Cada casal tem de conversar, fazer escolhas e assumir suas escolhas”, afirma uma especialista.

Portadora de visão monocular aprovada em concurso ganha na Justiça direito a nomeação

Extraído de: Tribunal de Justiça do Estado do Ceará

O juiz convocado Inácio de Alencar Cortez Neto, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), concedeu liminar em favor de Daniele Herculano Cabral de Araújo, portadora de visão monocular, aprovada em concurso público da Secretaria de Saúde do Estado. A decisão foi proferida nessa segunda-feira (20/12), durante o Plantão Judiciário.

Conforme os autos, a candidata se inscreveu no processo seletivo como portadora de deficiência física e obteve êxito na fase de provas e títulos, ficando em primeiro lugar. A Coordenadoria de Perícia Médica do concurso, no entanto, não considera visão monocular uma deficiência física, razão pela qual pleiteia a eliminação da candidata.

Em razão disso, Daniele Herculano impetrou mandado de segurança com pedido de liminar (nº 0101973-10.2010.8.06.0000) no TJCE, requerendo a não consideração do laudo da Coordenadoria e objetivando sua imediata nomeação. Ao analisar o caso, o juiz convocado deferiu a medida.

"Há que se dizer que a impetrante comprova, através dos documentos acostados, que é portadora da citada deficiência física, tendo concorrido ao cargo nesta condição", afirmou. Inácio Cortez destaca ainda que "é pacífica a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça no sentido de que candidato portador de visão monocular tem direito a concorrer, em concursos públicos, dentre as vagas destinadas a portadores de deficiência".
Fonte: Jus Brasil (21/12/2010)

sábado, 11 de dezembro de 2010

Novas notas de Real começam a circular na segunda-feira

10 Dez 2010 . 11:18 h . Agência Brasil . portal@d24am.com

De acordo com o Banco Central, as duas notas de maior valor são as que demandam maior proteção contra tentativas de falsificação e, por isso, estão sendo lançadas antes das demais.

 Primeiro vão circular as notas de R$ 50 e R$ 100 Foto: Divulgação/ABr O Banco Central (BC) lança na próxima segunda-feira (13) a segunda geração da família de cédulas do real. Primeiro, entrarão em circulação as novas notas de R$ 50 e de R$ 100. Em 2011, será a vez das notas de R$ 10 e de R$ 20 e, por último, a partir de 2012, começará a substituição das notas de R$ 2 e de R$ 5. De acordo com o BC, as duas notas de maior valor são as que demandam maior proteção contra tentativas de falsificação e, por isso, estão sendo lançadas antes das demais. Mais de 70% das cédulas falsas apreendidas no país são de R$ 50 e de R$ 100.

“As novas notas entrarão em circulação por meio dos bancos comerciais, sendo que as cédulas atuais continuarão valendo e somente serão retiradas de circulação em decorrência do desgaste natural”, informou o BC, em nota. Na página do banco na internet, a autoridade monetária avisa que “não há necessidade de trocar as notas antigas por novas na rede bancária, pois as duas famílias conviverão em circulação por prazo indeterminado”.

A necessidade de dar mais segurança às notas foi a justificativa do BC para a criação da nova família de dinheiro de papel. “Com o avanço das tecnologias digitais nos últimos anos, é necessário dotar as nossas cédulas de recursos gráficos e elementos antifalsificação mais modernos, capazes de continuar garantindo a segurança do dinheiro brasileiro nos próximos anos”.

Para lançar as novas cédulas, a Casa da Moeda teve que investir em equipamentos de impressão, já que as atuais cédulas são impressas em máquinas com mais de 30 anos de uso. Segundo o BC, “os novos equipamentos e insumos permitem a impressão de desenhos mais complexos e com maior precisão, aumentando a percepção de uma impressão de qualidade superior. Alguns elementos já presentes na primeira família – como a marca d’água e o número escondido – foram redesenhados de modo a facilitar a sua verificação pela população”.

Outra mudança está na diferença de tamanho das notas, para garantir o uso seguro pelos deficientes visuais. Além disso, a adoção de tamanhos diferenciados inibe a tentativa de falsificação por lavagem química, uma técnica que consiste em apagar a impressão de uma nota de menor valor e imprimir no papel moeda lavado a estampa de uma nota de maior valor.

Os deficientes visuais também poderão contar com as marca táteis, que são barras em alto-relevo localizadas no canto direito inferior das notas.

Segundo o BC, nas notas de R$ 50 e de R$ 100, “a maior novidade é a faixa holográfica, composta por desenhos descontínuos que, ao serem movimentados, apresentam efeitos de alternância de cores e formas”. Os demais elementos de segurança também são de fácil visualização: marca d’água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal, e o número escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Primeira biblioteca de livros digitais do Brasil será lançada no dia 07/12/2010

Publicado em: 3/12/2010


A Callis Editora vai lançar no dia 7 de dezembro o mais ambicioso projeto de livros eletrônicos no Brasil: a Biblioteca Callis de Livros Encantados. Trata-se de uma coleção de 40 obras de autores e desenhistas premiados. Cada livro foi tratado página a página para ganhar movimento, como se fosse um desenho animado, recebeu narração e uma trilha sonora exclusiva composta por Kalau, compositor consagrado de trilhas para teatro, cinema e televisão.

Cada livro, por exemplo, ganhou sugestões de atividades para salas de aula supervisionadas por Fernanda Gimenes, pedagoga formada pela PUC/SP. Em cada página das obras digitais, as palavras mais difíceis encontram explicação por meio de um clique. Há testes para verificar as hipóteses de leitura dos alunos e dados adicionais sobre o autor. Um formato perfeito para computadores, lousa digital e tablet. “Com uma assinatura, o usuário poderá ter acesso à coleção, mais rica do que a versão tradicional”, explica Miriam Gabai, presidente da Callis Editora.

A biblioteca será lançada durante o seminário “Letramento Digital na Escola 3.0”, que vai reunir diretores, professores e demais interessados em educação, no Centro Brasileiro Britânico em São Paulo (Rua Ferreira Araújo, 741 – Pinheiros – São Paulo/SP). As inscrições, pagas, podem ser feitas no site da Callis.

Estão programadas três palestras: “As tendências do uso da tecnologia educacional via web”, com César Nunes; “Os professores e o desafio da leitura: O que fazer para que nossos alunos leiam mais e melhor”, com Débora Vaz; e “Letramento digital na sala de aula: um mundo a explorar”, com Luiz Chinan. Os inscritos participam, ainda, das oficinas sobre como utilizar a tecnologia em sala de aula.

IPESI Digital

domingo, 28 de novembro de 2010

Projeto exige sinalização em braile em shoppings

Publicado em: 27 de novembro de 2010 às 14:44.

Edmar Moreira: objetivo é ampliar acessibilidade para deficientes visuais.
A Câmara analisa Projeto de Lei 7440/10, do deputado Edmar Moreira (PR-MG), que obriga shopping centers, centros comerciais e prédios públicos a instalar sinalização em braile. Pela proposta, a obrigatoriedade também valerá para outros locais com grande circulação de pessoas, como hospitais e estabelecimentos de saúde.

Segundo projeto, o infrator estará sujeito às penas de advertência e multa de R$ 5 mil. Em caso de reincidência, a multa será aplicada em dobro.

Edmar Moreira explica que sua intenção é ampliar a acessibilidade nesses locais para pessoas portadoras de deficiência visual. A acessibilidade, segundo ele, depende da eliminação de barreiras que limitam ou impedem direitos da pessoa com deficiência.

Segundo o Decreto 5.296/04 , acessibilidade é a condição para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Tramitação.
O projeto foi apensado ao Projeto de Lei 4567/04 , do ex-deputado e atual senador Paulo Paim (PT-RS), que institui o Estatuto do Portador de Necessidades Especiais. As propostas aguardam votação pelo Plenário.

Fonte: Agência Câmara de Notícias disponível em 27/11/2010.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Hopi Hari recebe 8 mil pessoas no 9º Dia Especial

Parque abriu em 23/11 exclusivamente para receber instituições que cuidam de pessoas com deficiência.

O Hopi Hari, maior parque temático da América Latina, recebeu nesta terça-feira, 23, cerca de 8 mil pessoas no 9º Dia Especial, data que o parque abriu exclusivamente para receber pessoas com deficiência. No total, 94 entidades participaram do evento, 12 instituições da capital e 82 do interior. “A emoção de receber 8 mil pessoas com deficiência em um único dia, em uma festa para celebrar a inclusão, nos aponta para vivermos em uma sociedade mais justa e soberana”, disse Armando Pereira Filho, presidente do Hopi Hari.

A edição deste ano do Dia Especial de Hopi Hari teve como padrinhos a deputada estadual Célia Leão e os atletas da Seleção Paraolímpica Brasileira de Natação Andre Brasil e Daniel Dias. O mascote do evento foi o personagem Luca, menino cadeirante criado para a Turma da Mônica e cedido gratuitamente por Maurício de Souza para utilização no 9ª Dia Especial de Hopi Hari.

“Para mim, esse dia é, realmente, muito especial. Inclusão é ficar junto, é participar, e o Hopi Hari nos deu esse direito. Com ou sem deficiência, podemos fazer coisas maravilhosas”, disse Célia Leão. “Ninguém é diferente de ninguém. Fico contente em saber que existem pessoas que acreditam em um mundo de direitos iguais para todos”, completou Andre Brasil.

Daniel Dias destacou a emoção de ver as pessoas com deficiência se divertindo no parque. “O deficiente quer uma oportunidade. O limite está em nossa cabeça. Estou muito honrado de ser padrinho deste evento”, declarou o atleta.

Durante o passeio pelo parque, Daniel e Andre se aventuraram pelo Rio Bravo, na região de Wild West. Junto com Célia Leão, os padrinhos se divertiram na La Tour Eiffel, um elevador que despenca de uma altura de 69 metros, e no Katapul, um looping que vai de frente e volta de costas.

No ano passado, o Hopi Hari foi sede do lançamento oficial do Dia Nacional da Pessoa com Deficiência em Parques e Atrações Turísticas. O evento, realizado em parceria com o Sindepat (Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas) e Adibra (Associação Brasileira das Empresas de Parques de Diversão do Brasil), ocorreu no dia 3 de dezembro e reuniu mais de 8 mil pessoas com deficiência de 82 instituições de 23 cidades.

Acessibilidade

A acessibilidade de suas 59 atrações é uma preocupação constante do Hopi Hari. Desde 2001, o parque mantém o Código Azul, desenvolvido com o objetivo de oferecer um serviço de qualidade e com toda segurança às pessoas com deficiência. Para implantar o projeto, foi criada a Equipe Código Azul, que recebe treinamento específico para garantir atendimento diferenciado a esse grupo de visitantes.

Logo na entrada do Hopi Hari, a pessoa com deficiência (permanente ou temporária) é recebida por um colaborador do parque, que elabora um mapeamento personalizado das atrações indicadas para cada necessidade. Esse mapeamento leva em consideração diversos aspectos, como uso de medicação, movimento e coordenação, se há acompanhante ou não, entre outros fatores. O Programa Código Azul também é indicado para gestantes, idosos e pessoas recém-operadas ou com fraturas, como por exemplo, um braço engessado.

O parque conta, ainda, com serviço de locação de cadeiras de rodas motorizadas, oferece rampas de acesso para suas atrações e assentos preferenciais em seus teatros e restaurantes. Os colaboradores do parque também passam por treinamentos periódicos com o objetivo de oferecer serviço de qualidade e prestar os primeiros socorros, caso necessário. O parque possui mapa em braile, disponível no SAV (serviço de Atendimento ao Visitante), além das placas das atrações também em braile.

O Hopi Hari também mantém pessoas com deficiência em seu quadro de funcionários e abre, constantemente, novas vagas para candidatos com esse perfil.


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Cinema para Todos!

Os cariocas com deficiência visual e auditiva podem apreciar um filme no cinema. O Centro Cultural Banco do Brasil oferecerá a mostra de Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito. Grandes produções brasileiras podem ser vistas pelo surdo, pois contarão com as legendas e as cenas em silêncio serão descritas ao cego, por meio de fones. Essa é a sétima edição e ocorrerá nos dias 27 e 28 de novembro. O filme exibido é o “Salve Geral”, de Sérgio Rezende.

Para a sinopse do filme e maiores informações sobre a sessão de cinema, acesse o site da revista Sentidos.

Colaboração: Priscila Sampaio - Sentidos

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tudo pronto para o 1º Congresso Paraolímpico Brasileiro

Evento reunirá especialistas nacionais e internacionais na Unicamp, de 17 a 20 de novembro.

Está tudo pronto para o 1º Congresso Paraolímpico Brasileiro, que será realizado dias 19 e 20 de novembro, em Campinas (SP). Na última segunda-feira, 08, a Comissão Científica do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) se reuniu na cidade paulista, exatamente para conferir os últimos preparativos para o evento.

"Estamos muito confiantes no sucesso do 1º Congresso Paraolímpico Brasileiro devido ao alto nível da organização", ressaltou o presidente do CPB, Andrew Parsons.

Outro indicativo apontado por Parsons como garantia de sucesso do Congresso foi a alta procura que as inscrições tiveram. Em apenas dois dias de inscrições, mais de 180 pessoas de todo o país já haviam garantido sua participação. As 500 vagas foram preenchidas em menos de um mês. Os cursos do Pré-Congresso, que serão dias 17 e 18 de novembro, e contarão com especialistas internacionais, também tiveram suas inscrições esgotadas em apenas dois dias.

"A grande procura é uma prova de que havia uma demanda de eventos desse tipo, que discutam cientificamente o Esporte Paraolímpico, principalmente chancelados pelo CPB. Certamente dos trabalhos apresentados no Congresso surgirão muitas novidades para o Esporte Paraolímpico, que nos apontarão caminhos interessantes."

O coordenador da Academia Paraolímpica Brasileira e professor da Unicamp, José Júlio Gavião, destacou a continuidade da procura por vagas, mesmo após as inscrições terem se encerrado.

"Ainda existe uma grande distância entre a ciência e a sociedade. Esse congresso mostra que os profissionais que trabalham diretamente com a sociedade estão buscando essa aproximação, que é exatamente um dos objetivos do Congresso", disse Gavião.

O Congresso

O 1º Congresso Paraolímpico Brasileiro é uma promoção do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), através da Academia Paraolímpica Brasileira (APB), em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
Serão dois dias de cursos e discussões com profissionais nacionais e internacionais especializados em Esporte Paraolímpico. Serão abordados temas como a formação de recursos humanos para o Esporte Paraolímpico, classificação funcional e treinamento e avaliação em Esporte Paraolímpico. Além disso, dias 17 e 18, à véspera do Congresso, haverá três cursos com convidados internacionais: Colin Higgs, do Conselho Internacional para Ciência do Esporte e Educação Física, falará sobre o processo de formação de jovens atletas; Marco Cardinale, da Associação Olímpica Britânica, abordará os princípios de treinamento; e Peter Van de Vliet, diretor científico e médico do Comitê Paraolímpico Internacional (IPC), tratará dos princípios da classificação funcional.
O público alvo do 1º Congresso Paraolímpico Brasileiro são treinadores, classificadores funcionais, profissionais de áreas afins ao esporte paraolímpico, profissionais da área da saúde, professores e estudantes universitários.
Cerca de 50 trabalhos de todo o país foram inscritos para serem apresentados durante o Congresso.
"Esperamos conseguir atingir a comunidade paraolímpica no que ela mais precisa, que é a divulgação de informações, estudos, pesquisas", explica o diretor técnico do CPB, Edílson Alves Tubiba.

Confira a programação completa do 1º Congresso Paraolímpico Brasileiro:

http://www.cpb.org.br/comunicacao/noticias/Programao_Congresso_PDF.pdf



terça-feira, 16 de novembro de 2010

CURSOS GRATUITOS PARA TODOS

Há uma oportunidade de melhorar GRATUITAMENTE seus conhecimentos profissionais ou pessoais!! Isso faz com que você consiga mudar a realidade em sua volta!!! Obtendo melhores oportunidades de emprego ou crescimento e até aprendendo uma nova língua estrangeira!!!

 
Democratizando o conhecimento no Brasil, o Portal das Vídeo Aulas disponibiliza de forma gratuita material de estudo, incluindo cursos de INGLÊS, ORATÓRIA, GESTÃO DO TEMPO, MOTIVAÇÃO, material de estudo para CONCURSOS, VESTIBULAR ou ENEM, e também aulas de direito, física, geografia, história, informática, matemática, português, além de aulas de ARTESANATO, MASSAGEM, como APRENDER A TOCAR VIOLÃO, entre outras.Tudo visando ao seu aperfeiçoamento pessoal, profissional e sucesso!!!

 
Divulgue esta dica aos seus amigos e colegas de trabalho: http://www.portaldasvideoaulas.com.br/

 
Abaixo seguem as aulas GRATUITAS disponíveis atualmente:

 
Artesanato
Biologia

Direito
  • Direito (Geral)
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Penal
  • Direito Tributário
Física
Geografia
Gestão do tempo
História
Inglês

Informática
  • ASP
  • CSS
  • Fireworks
  • HTML
  • JavaScript
  • PHP
  • XML

 
Informática para Concursos

 
Literatura

 
Massagem

 
Matemática

 
Motivação Pessoal

 
Oratória

 
Português - Gramática

 
Química

 
Redação

 
Violão

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Biblioteca Pública de Belo Horizonte Procura Leitores Voluntários

Belo Horizonte - MG - A Biblioteca Pública de Belo Horizonte - Praça de Liberdade, nº. 21, Setor de Braille está necessitando de voluntários que possam fazer leitura de livros para pessoas cegas. Os horários, logicamente, são escolhidos pelos voluntários.

São pessoas cegas que estão precisando estudar para concursos, vestibular, etc. Os telefones de contato são: 3269 1218 e 3269 1221, pedir para transferir para o Setor de Braille.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

AUDIOTECA SAL E LUZ - Divulgue, por favor! Eles não precisam de dinheiro, mas de DIVULGAÇÃO!!!

Caros amigos,

O maravilhoso trabalho realizadona Audioteca Sal e Luz e corre o risco de acabar.
A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros). São áudios de 2.700 livros que podem ser enviados a deficientes visuais.

Mas o que seria isto?

São livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita. Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.

Procure o site http://www.audioteca.org.br/catalogo.htm  e veja os nomes dos livros falados disponiveis.

E agora, você está se perguntando: O que eu tenho a ver com isso?

É simples. Nos ajude divulgando. Se você conhece algum cego ou deficiente visual, fale do nosso trabalho. DIVULGUE!
Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar sede da Audioteca SAL E LUZ, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125- Centro. RJ. Não precisa ser morador do Rio de Janeiro.

A outra opção foi uma alternativa que se criou face a dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade. Eles podem solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo site, e enviaremos gratuitamente pelos Correios.

A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar de o governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura. Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros...

Ajudem-nos!
Divulguem!

Christiane Blume - Audioteca Sal e Luz
Rua Primeiro de Março, 125- 7º Andar
Centro- RJ. CEP 20010-000
Fone: (21) 2233-8007
Horário de atendimento: 08 às 16 horas
http://audioteca.org.br/noticias.htm
http://audioteca.org.br/noticias.htm

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Senado poderá imprimir livros com letra ampliada para pessoas com baixa visão

Pessoas que sofrem com a baixa visão encontram dificuldade semelhante à do cego no momento em que procuram livros adequados à sua deficiência.

Publicada em 20 de outubro de 2010 - 11:30


Durante entrega de publicações em braile, na sexta-feira (15), na 29ª Feira do Livro de Brasília, o diretor-geral do Senado, Haroldo Tajra, determinou que sejam iniciados estudos para a impressão de livros com letra ampliada. A edição desse novo formato de publicação atenderia às pessoas com baixa visão. A Feira do Livro de Brasília prosseguiu até domingo (17) no Pavilhão de Feiras e Exposições do Parque da Cidade Sarah Kubitschek (ExpoBrasília).

Quem sugeriu à Secretaria Especial de Editoração e Publicações (SEEP) do Senado a impressão de títulos com as fontes em tamanho ampliado foi Bernardo Silva, presidente da Associação dos Amigos do Deficiente Visual. Ele disse que as pessoas que sofrem com a baixa visão encontram dificuldade semelhante à do cego no momento em que procuram livros adequados à sua deficiência.

Logo que Haroldo Tajra indagou sobre a possibilidade de o pedido ser atendido, o diretor da SEEP, Florian Madruga, agendou com o subsecretário industrial, José Farias Maranhão, o início dos estudos técnicos para viabilizar a impressão dos livros com a letra ampliada. O diretor-geral destacou a importância do trabalho que o Senado desenvolve em favor das pessoas com deficiência visual.

“Esse serviço de doação de publicações em braile é importante porque contribui para a valorização dos portadores de deficiência visual, para o exercício de sua cidadania e sua inserção social. Além disso, através da impressão desse tipo de livro, o Senado incentiva a leitura”, afirmou Haroldo Tajra.

As publicações doadas na Feira do Livro de Brasília foram o Guia do Passageiro, a Legislação Eleitoral e Política, a Lei de Responsabilidade Fiscal, Direitos Humanos, Eu Senador, o um Passeio, Legislação Desportiva, Lei Antidrogas, Lei de Falências, Senado Federal e a Lei Orgânica do Distrito Federal. Receberam os livros a Biblioteca Braille Dorina Nowill, a Associação dos Amigos do Deficiente Visual e o Centro de Ensino Fundamental 02, de Brazlândia.

Importância do braile

Neuma Pereira tem 58 anos e mora no Distrito Federal há quase três décadas. Veio de Mossoró ajudar a irmã que não tinha com quem deixar os filhos para poder estudar na Universidade de Brasília (UnB). Neuma perdeu a visão com um ano e meio porque sua mãe teve rubéola durante a gestação. Ela aprendeu a ler livros em braile quando se mudou para a capital do país. Em Mossoró, sua terra natal, não havia escolas desse tipo quando morava por lá.

Funcionária concursada da Secretaria de Cultura do DF, Neuma atualmente está à disposição da Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga. Ela trabalha emprestando livros e lecionando braile. Com outros portadores de deficiência visual que frequentam a entidade, participa atualmente de um curso de fotografia, além de ter aulas de dança coreográfica.

“Quando ganhei uma cartilha em braile me interessei em aprender. Quando fui fazer o curso, com três aulas aprendi a ler. A professora costumava me pedir para ajudá-la nas aulas. Esse trabalho que o Senado desenvolve tem um significado muito especial para quem não enxerga e enfrenta todos os tipos de dificuldade para encontrar livros que possa ler”, declarou Neuma.

Fonte: Agência Senado

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Dica de teatro: A Revolta dos Brinquedos

Espetáculo utiliza Libras e audiodescrição para facilitar a compreensão dos espectadores surdos, cegos e com baixa visão.

Publicada em 08 de outubro de 2010 - 16:00


A história dos brinquedos que se revoltam contra a própria dona e resolvem promover um grande julgamento para decidir como puni-la, agora poderá ser conhecida por pessoas com deficiência visual e auditiva.

Nos dias 9, 10, 16 e 17 de outubro, no Teatro Apolo, em Recife, um grupo de sete atores vai contar com a ajuda de um interprete de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), que fará a tradução simultânea de todo o espetáculo para o público surdo. Já os cegos e pessoas com baixa visão, poderão acompanhar o espetáculo através do recurso da audiodescrição.

A audiodescrição é uma técnica de tradução visual que transforma em palavras tudo o que é visto. Por meio de fones de ouvido sem fio, os usuários deste serviço vão receber informações entre as falas dos atores, ou seja, nos momentos em que não há diálogo. Mas o trabalho do profissional de audiodescrição não se restringe apenas ao espetáculo em si. Cerca de 30 minutos antes, o espectador cego recebe informações sobre o Teatro, o palco, o cenário, detalhes sobre os personagens e o figurino. Para isso, a companhia tem o apoio do grupo "Imagens que falam" da UFPE. A equipe atua no campo da pesquisa e da prática da audiodescrição, além de formar profissionais para o mercado.

Segundo o audiodescritor Ernani Ribeiro, trata-se de um processo delicado que exige atenção e cuidado do profissional. "O tradutor não pode, em momento algum, se chocar com as falas dos atores e deve ser o mais preciso possível na descrição para que o espectador possa compreender a excelência do espetáculo", afirma.

A ideia, segundo o diretor José Francisco Filho, é permitir que todas as pessoas, sem exceção, possam ter acesso ao Teatro. "O objetivo da companhia não é atender apenas os cegos e os surdos, e sim, usar a acessibilidade comunicacional para que todos possam apreciar a peça.

“Infelizmente o Estado ainda é carente de espaços acessíveis a um público com deficiência”. Há 38 anos na direção da Revolta, José Francisco adianta que a iniciativa serve também como laboratório para iniciativas futuras do grupo, entre elas, O Pirata Tubarão de Rubem Rocha Filho, com estreia prevista para 2011.

A revolta dos brinquedos comemora em 2010 40 anos de montagens em Pernambuco e faz homenagem a Rubens Teixeira, primeiro diretor do espetáculo em Pernambuco.

Serviço:

A revolta dos brinquedos
Elenco: Alysson Castro , Diogo Barbosa, Ismael Holanda, Michele Sant´ana, Ricardo Vendramini, Regina Carmem e Roberta Marcina.
Direção: José Francisco Filho
Administração e sonoplastia: Sérgio Veloso
Intérprete de Libras: José Carlos Santos Veloso
Audiodescrição: Grupo Imagens que falam UFPE
Realização: Circus produções.
Local: Teatro Apolo - Rua do Apolo, 121 - Bairro do Recife
Horário: Sábados e Domingos, de 11 de setembro a 17 de outubro – 16h30.

Fonte: Vida Mais Livre

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência Assim Vivemos em Porto Alegre, Belo Horizonte e Campinas!

Em 2010, a quarta edição do Assim Vivemos, Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência será exibido em mais duas cidades, inaugurando a tão esperada itinerância.

Com o patrocínio da PETROBRAS, iniciamos por Porto Alegre e Belo Horizonte a circulação do festival, que esperamos ampliar cada vez mais.

Em Porto Alegre e Belo Horizonte, será uma semana de festival, com a exibição de 16 longas e médias-metragens que representam o melhor da produção mundial sobre o tema. A programação detalhada de cada cidade está no site do festival.

Em Porto Alegre: de 21 a 26 de setembro, no Cine Bancários.
Em Belo Horizonte: de 15 a 21 de outubro, no Cineclube Savassi.
Além de Porto Alegre e Belo Horizonte, esperamos poder em breve confirmar a data e local do Festival Assim Vivemos em Campinas (SP).

Também serão realizados dois debates em cada cidade, com o objetivo de discutir questões levantadas pelos filmes. Entre os convidados, teremos educadores, especialistas nos temas, diretores de cinema, entre outros. Os temas dos debates serão:

- AUTISTA E ARTISTA, motivado pelo filme Somos todos Daniel;
- SURDO: SINALIZADO OU ORALIZADO, motivado pelos filmes Sou surdo e não sabia e Vozes de El-Sayed.

Alguns destaques dessa edição:

- O argentino Mundo Asas, sobre uma trupe de artistas com deficiência que excursiona pela Argentina, sob o comando do cantor Leon Gieco;

- Somos todos Daniel, do Canadá, filme que nos apresenta uma turma de adolescentes autistas que cantam, dançam e interpretam;

- Sou surdo e não sabia (da França) e Vozes de El Sayed (de Israel), ambos sobre questões relativas à surdez.

E ainda produções da Noruega, França e Bielorrússia.

Do Brasil, selecionamos os excelentes longas Sentidos à Flor da Pele, de Evaldo Mocarzel; Pindorama, de Roberto Berliner, Lula Queiroga e Leo Crivellare e o curta O Vôo da Cegonha, de Lally Cataguazes.

Histórico e Acessibilidade

O Festival Assim Vivemos é bienal e teve sua primeira edição realizada em 2003, no Rio de Janeiro e em Brasília, sempre com o patrocínio do Banco do Brasil e realização do Centro Cultural Banco do Brasil. A partir de 2009, também em São Paulo.

O festival oferece todas as acessibilidades nas sessões dos filmes: audiodescrição (descrição de tudo o que aparece na imagem dos filmes e que não pode ser entendido apenas pelo áudio), catálogos em Braille, legendas Closed Caption (inclusive nos filmes brasileiros) e interpretação em LIBRAS nos debates.

Em 2007, o festival contou com o co-patrocínio da Petrobras, o que possibilitou convidar realizadores estrangeiros e debatedores de outros estados, além de incluir a produção de um DVD dos filmes Premiados do Público, editado com acessibilidade, com 2.000 cópias distribuídas para instituições de ensino e entidades de pessoas com deficiência de todo o Brasil.

Todas as sessões terão ENTRADA FRANCA.

Mais informações no site: http://www.assimvivemos.com.br/

Fonte: http://vidaindependentebh.blogspot.com/2010/09/festival-internacional-de-filmes-sobre.html

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Maceió (AL) - Lojistas terão que instalar provador para cadeirantes

Lei já foi aprovada e prazo é de 30 dias para adaptação; desobedecimento pode gerar multa de R$ 2 mil e suspensão de alvará de funcionamento.

Publicada em 03 de setembro de 2010 - 14:30

Quem quiser abrir uma loja de roupas terá que instalar pelo menos um provador destinado a cadeirantes. A lei decretada pela Câmara Municipal de Maceió e já sancionada pela Prefeitura determina que os estabelecimentos devem ampliar o espaço do vestuário e incluir barras de aço, de modo a facilitar o uso para pessoas que entram com cadeira de rodas. right"

A vereadora Thaise Guedes (PSC), que elaborou o projeto de lei, explicou que a obrigatoriedade já deve ser aplicada em casos de lojas inauguradas a partir da data em que a medida foi sancionada.

Entretanto, segundo a parlamentar, as lojas já existentes também devem adequar os provadores para facilitar o acesso.

Segundo Thaise Guedes, será feita simultaneamente uma campanha para tentar divulgar a nova lei e sensibilizar os donos de lojas a obedecê-la. “Para quem utiliza cadeiras de roda, é uma dificuldade terrível provar roupas, porque o espaço é muito pequeno e não há instrumentos de apoio. Termina sendo constrangedor, porque ou a pessoa compra a roupa sem provar, ou tem que fazer isso no meio da loja”, comentou.

Em Maceió, não há um registro de quantos estabelecimentos já possuem o provador adaptado, mas não há muitos. O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Wilson Barreto, explicou que não estava sabendo sobre a nova lei e assegurou que iria se informar a respeito para emitir alguma resposta. “Ainda não estou sabendo de nada, mas lei é lei e só nos cabe cumprir”, resumiu.

De fato, caso a lei não seja cumprida em um prazo de 30 dias, conforme o decreto, será aplicada uma multa de R$ 2 mil, reajustados com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A loja ainda estará sujeita à suspensão do alvará de funcionamento.

Fonte: GAZETAWEB

domingo, 5 de setembro de 2010

A Solidariedade Toca Aqui!

Portal GloboRadio e Planeta Voluntários iniciam parceria virtual

O Portal GloboRadio criou uma rádio exclusiva para o site planeta voluntários com músicas de artistas engajados ou com mensagens por um mundo melhor. Na lista estão U2, Gilberto Gil, Michael Jackson entre outros artistas. O objetivo é criar uma trilha sonora temática para quem navega no site entrar no clima das causas sociais. O banner do Portal também vai ter um destaque especial no planeta voluntários e vice-versa.

O Portal GloboRádio reúne as rádios tradicionais Beat98, CBN, BHfm e Rádio Globo, além de outras 40 emissoras temáticas e as online Multishow FM, Globo FM, Rádio GNT e Rádio Zona de Impacto. Assim, os internautas acessam notícias, especiais musicais , promoções e interagem com as emissoras pelas redes sociais.

O Planeta Voluntários é um site não governamental, apartidário e ecumênico, criada em maio de 2009 por iniciativa do empresário Marcio Demari, da empresa Demari & Ferreira, sediada em Londrina, Paraná, no Brasil, com a visão de desenvolver a cultura do trabalho voluntário organizado, que levará o serviço voluntariado a auxiliar milhões de brasileiros e entidades que necessitam de todo tipo de ajuda;a missão é a de conectar pessoas, que, através da transformação pessoal e social, destinam-se a construir uma solução justa, pacífica e sustentável para o mundo, refletindo a unidade de toda a humanidade. O site conta com uma Rede Social que cruza as informações dos voluntários com as instituições cadastradas, sendo um elo entre elas.

PLANETA VOLUNTÁRIOS
Porque ajudar faz bem!
A maior Rede Social de Voluntários e ONGs do Brasil!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Termina amanhã o prazo para as pessoas com deficiência informarem à Justiça Eleitoral os ajustes nas seções

Deficiente deve informar restrições

Termina amanhã o prazo para as pessoas com deficiência informarem à Justiça Eleitoral os ajustes que precisam ser feitos na infraestrutura das seções para que participem do pleito em outubro. De acordo com os pedidos, elas serão direcionadas a locais especiais. O eleitor deve ir a qualquer cartório eleitoral ou fazer a comunicação pelo site do Tribunal Regional Eleitoral de SC (www.tre-sc.gov.br/site/principal/servicos-ao-eleitor).

Segundo o chefe de cartório em Jaraguá do Sul, Anderson Daniel Moser, a procura está baixa. “Já divulgamos na imprensa, em diferentes veículos de comunicação, mesmo assim, a procura é pequena”, revela. O maior problema disso, segundo Moser, é que, no dia da eleição, se a pessoa não comunicou sua necessidade especial, pode ser que a seção não atenda à deficiência.

Fonte: ClickBBS

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Córnea Artificial Restaura Visão

Paula Rothman, de INFO Online
Quinta-feira, 26 de agosto de 2010 - 11h56

SÃO PAULO - Pela primeira vez, córneas biossintéticas, fabricadas em laboratório, restauraram a visão de pacientes.

Desenvolvida por pesquisadores suecos e canadenses, a nova técnica ajudou a regenerar e reparar tecido danificado do olho em seis de 10 pacientes que se submeteram a um teste clínico.

O estudo, publicado na Science Translational Medicine, é o primeiro a mostrar que material artificialmente fabricado pode se integrar ao olho humano e estimular a regeneração.

A córnea é uma camada fina e transparente de colágeno e células que atua como uma janela no globo ocular e ajuda com o foco. Ela deve ser completamente transparente para permitir que a luz entre; no mundo, as doenças ligadas às córneas são a maior causa de cegueira e milhões de pessoas esperam por um doador.

A pesquisa, liderada pelo Dr. May Griffith, da Universidade Linköping, poderia reduzir essa necessidade. Seu trabalho começou há mais de dez anos em Ottawa, Canadá, usando colágeno feito em laboratório e moldado na forma de uma córnea. Depois, em parceria com o Professor Per Fagerholm, cirurgião da mesma universidade, ele começou a testar a técnica em humanos.

Os testes em 10 pacientes consistiam em remover o tecido danificado da córnea em apenas um olho e o substituir pela córnea biossintética. Após dois anos de acompanhamentos, as células e nervos da própria córnea do paciente cresceram no implante, resultando em uma córnea regenerada que se parecia com o tecido saudável normal.

Os pacientes não tiveram nenhuma reação ou precisaram tomar imunossupressores (os remédios para controlar a rejeição). As córneas novas também se tornaram sensíveis ao toque e começaram a produzir lágrimas normalmente.

A técnica, que restaurou a visão em seis pacientes, é considerada promissora e passa por modificações que visam aperfeiçoar o bio material utilizado e o procedimento cirúrgico.

Braile Portátil

Uma criação que dá outra dimensão ao sistema braile. Agora, ele parece um dado, gira e obedece uma lógicaUma criação que dá outra dimensão ao sistema braile. Agora, ele parece um dado, gira e obedece uma lógica

Na reunião anual da SBPC deste ano, um expositor provocou a plateia: estendeu a mão, mostrou um objeto amarelo cúbico e com pontinhos (lembrava um dado), e perguntou: "Alguém saberia me dizer para que serve isso?".

O público demorou para acertar. Muitos acharam que era uma peça de um jogo qualquer. Outros entenderam que se tratava de algo que tinha a ver com educação (a palestra falava do ensino no Brasil), mas ainda estavam longe de matar a charada. Até que um espectador esperto chutou certo: "Serve para se comunicar!", gritou.

Sim, o 'dado amarelo' era, na verdade, um novo jeito de se apreender o braile, o sistema de leitura criado para os cegos.

De volta à redação, no Rio, a CH foi atrás do criador do chamado Gira-braile. Evaldo Hermany é de Ijuí, cidade do Rio Grande do Sul. Tem 49 anos e uma doença genética degenerativa – doença, aliás, partilhada com mais três irmãos. Ele hoje não enxerga mais, mas enquanto ainda tinha visão estudou informática e chegou a trabalhar na profissão. Quando sua doença piorou, aposentou-se.

– Após o período de assimilação da doença, tive o estalo. Todo o sistema braile se resume a uma linguagem em código. Há uma lógica de matriz três por dois [três fileiras e duas colunas]. E as pessoas, não sei por quê, não aprendem com a lógica, aprendem decorando – explica, por telefone, Evaldo.

Ele, que mora em Curitiba (PR) há mais de duas décadas, buscou uma composição visual que traduzisse a lógica que percebia no braile. Veio a ideia do Gira-braile. Com três cubos que giram em torno do próprio eixo, Evaldo consegue ensinar – para videntes e deficientes visuais – todo o alfabeto.

A peça conta com os já conhecidos pontinhos em relevo que caracterizam o braile. Como o sistema se baseia em uma repetição de padrão (as letras têm uma regra de ausência e presença dos pontinhos), a ideia de poder girar um cubo e manter o outro parado faz total sentido.

– Estudei em um colégio para cegos, já prevendo que minha visão iria piorar. Seria muito mais fácil ter aprendido braile com o Gira-braile – diz Evaldo. – Acho que a minha invenção é uma forma de inclusão do deficiente visual na sociedade. Por isso, o público-alvo é o professor do futuro.

Produção em maior escala
Depois de inventar o Gira-braile, no começo dos anos 2000, Evaldo saiu em busca de um patrocinador que pudesse bancar o projeto. Conheceu um empresário (a quem se refere como um anjo) disposto a bancar as despesas iniciais de uma produção em maior escala.

A partir daí, passou a visitar instituições de ensino e salas de aula para explicar o seu invento. Muitos se interessaram e passaram a comprar o Gira-braile.

E é esse o ponto atual em que se encontra Evaldo. Feliz com o que chama de sua "missão na Terra": a divulgação da sua invenção. Ainda atrás de patrocinadores e novos interessados, ele vive para divulgar o sistema inovador que criou.

– Tem um porquê nas coisas. Quem sabe não foi para chegar até aqui que nasci com essa doença – fala Evaldo, com perceptível orgulho na voz.

Para adquirir o Gira-braile
Preço: R$ 10,00
Enviar e-mail para: sistemabraille@bol.com.br
Ou ligar para o telefone: (41) 9114-1651

terça-feira, 31 de agosto de 2010

CEARÁ - TRE vai cadastrar eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida

Uma campanha será lançada no dia 31 de agosto para identificar todos os eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida no Ceará.

Publicada em 31 de agosto de 2010 - 13:00

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) lança no dia 31 a Campanha de Cadastramento dos Eleitores com Deficiência ou Mobilidade Reduzida. O objetivo da iniciativa é sensibilizar esta parcela do eleitorado a participar cadastro nacional de eleitores para que a Justiça Eleitoral possa adotar medidas que facilitem o acesso às seções eleitorais.

A campanha será lançada na Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza - Auditório Loja Conceito, no Centro, às 9h30, com o apoio de entidades de assistência e órgãos públicos que desenvolvem ações voltadas para os deficientes e idosos.

O TRE cearense já dispõe de um cadastro com 2.416 eleitores inscritos, dos quais aproximadamente 880 votam em Fortaleza. No dia três de outubro, pretende-se identificar todos os eleitores com deficiência ou mobilidade reduzina no estado. No momento da votação, o eleitor deverá se dirigir ao mesário da seção eleitoral onde vota. O mesário providenciará o cadastramento, preenchendo o formulário de requerimento individual específico. O formulário, permitindo a identificação no cadastro nacional de eleitores, deve ser assinado pelo eleitor.

Esses dados servirão para auxiliar a Justiça Eleitoral no diagnóstico da real situação das seções eleitorais do Estado com relação a esta parcela do eleitorado e, futuramente, na adoção de medidas voltadas à eliminação das dificuldades de acesso atualmente existentes.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Comunicado de falecimento de Dorina de Gouvêa Nowill

O velório, aberto ao público acontece nesta segunda-feira, 30 de agosto de 2010, a partir das 8h, na sede da Fundação Dorina Nowill para Cegos, em São Paulo, e o sepultamento acontecerá no Cemitério da Consolação, às 16h.

Publicada em 30 de agosto de 2010 - 09:30

É com enorme tristeza que comunicamos o falecimento de nossa fundadora e presidente emérita, Dorina de Gouvêa Nowill, ocorrido neste domingo, 29 de agosto de 2010, às 19h30, de falência múltipla dos órgãos.

O velório, aberto ao público e à imprensa acontece nesta segunda-feira, 30 de agosto de 2010, a partir das 8h, na sede da Fundação Dorina Nowill para Cegos, na Rua Dr. de Diogo de Faria, nº 558, Vila Clementino, em São Paulo, e o sepultamento acontecerá no Cemitério da Consolação, às 16h.

Dorina estava com 91 anos de idade e era daquelas brasileiras que nos faziam acreditar no Brasil. Perseverança, compaixão e paciência são as lições deixadas por esta paulistana, que cega aos 17 anos enxergava o mundo com os olhos da alma.

Dorina nasceu em São Paulo no dia 28 de maio de 1919. Ficou cega aos 17 anos vítima de uma patologia. Foi a primeira aluna cega a frequentar um curso regular na Escola Normal Caetano de Campos, em São Paulo.

Percebendo, naquela época, a carência de livros em braille no Brasil, criou em 1946, com a participação de outras normalistas, a Fundação para o Livro do Cego no Brasil, que mais tarde recebeu seu nome em reconhecimento por uma vida inteira dedicada à inclusão dos deficientes visuais.

Foi presidente do Conselho Mundial para o Bem estar de Cegos, atual União Mundial de Cegos e recebeu diversos prêmios e medalhas nacionais e internacionais ao longo de seus mais de 63 anos de trabalho à frente da Fundação.

Ficam a saudade e os exemplos como guias para a continuidade do trabalho iniciado e desenvolvido por Dorina em mais de seis décadas.

Nesta ocasião, expressamos também nossa gratidão pelas condolências recebidas e reiteramos nosso compromisso, assumido ano após ano, com o desenvolvimento e a inclusão social da pessoa cega e com baixa visão em nossa sociedade.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Prefeitura distribui Dicionário de Libras para alunos surdos da rede de ensino

Objetivo é ampliar o vocabulário, melhorar a compreensão dos sinais da Libras e de textos escritos. Para o surdo, o contato com a Língua Portuguesa equivale a aprender um segundo idioma.

Entrega simbólica reuniu secretários da Educação e da Pessoa com Deficiência na Escola Hellen Keller (Aclimação) na terça-feira, dia 17, às 10h.

Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED)

Desde a última terça-feira (17), todos os 1.500 alunos surdos ou com deficiência auditiva matriculados na rede municipal de ensino passaram a contar com uma ferramenta para melhorar a aprendizagem e facilitar a comunicação em casa e fora do ambiente escolar: o Novo Dicionário Enciclopédico Ilustrado Trilíngue – Libras / Português e Inglês (Deit-Libras).

Esta é a segunda vez que a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) distribui o material. Em 2008, foram 2.035 exemplares. A entrada de novos alunos e professores na rede trouxe a necessidade de distribuir mais 888 dicionários, alcançando todos os 1.500 estudantes surdos ou com deficiência auditiva atualmente matriculados.

O dicionário traz 14 mil verbetes em Português, que correspondem a 9.828 sinais em Libras e 56 mil verbetes em inglês. Além disso, apresenta os verbetes em datilologia, recurso usado para digitar o alfabeto manual, bem como na escrita em SignWriting, que é a representação gráfica dos sinais.

Na escola e em casa

Márcia Regina Marolo de Oliveira, especialista em educação da SMPED, explica que a Libras possui estrutura gramatical própria e independente da Língua Portuguesa. “Tem como parâmetros para formação dos sinais a combinação de formas e movimentos das mãos, pontos de referência no corpo ou no espaço, bem como as expressões não-manuais, que podem determinar a flexão dos verbos, adjetivos, advérbios, entre outros.”

A ideia de oferecer a cada estudante da rede municipal um exemplar do dicionário visa a ampliar o vocabulário geral do aluno surdo ou com deficiência auditiva – facilitando o aprendizado em todas as disciplinas – e, no sentido inverso, aumentar o repertório de familiares, amigos e funcionários da escola, na Língua de Sinais Brasileira. “A intenção é que o dicionário esteja sempre à mão, seja nas aulas ou em casa”, lembra Márcia Marolo.

Exemplares também foram enviados para autoridades do Executivo, como secretários municipais e subprefeitos, além de órgãos estaduais e municipais ligados à inclusão da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida

Central de Libras

Na mesma cerimônia, foi inaugurado o primeiro ponto da Central de Libras, Intérpretes e Guia-Intérpretes – CELIG numa EMEE. Este projeto, que já funciona nas 31 subprefeituras, utiliza terminais de computador e webcam para que o cidadão surdo possa conversar à distância, pelo monitor, com intérpretes da Língua de Sinais Brasileira (Libras) e assim consultar os serviços públicos oferecidos pela Prefeitura de São Paulo.

Os intérpretes facilitam o contato entre o munícipe surdo ou com deficiência auditiva e o atendente presente no local, e também podem transmitir todas as informações hoje só disponíveis ao público ouvinte pelo telefone 156.

Jardim dos Sentidos

Na ocasião, também foi inaugurado o “Jardim dos Sentidos” da EMEE Hellen Keller, desenvolvido para que alunos com surdocegueira tenham a oportunidade de desfrutar do prazeroso contato com as plantas, desenvolvendo e aguçando a percepção tátil e olfativa.

Com 37 m2 e projetado especialmente para essa finalidade, o jardim é formado por plantas aromáticas e que não se ressentem ao serem tocadas, como mirra, cavalinha e erva-cidreira, entre outras.

Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED)
Assessoria de Comunicação e Imprensa
Tel.: (11) 3113-8741 // 8778 // 8767 // 8793 // 8794 // 8741
Cel.: 9951-4983 // 8875-9732
lclopes@prefeitura.sp.gov.br  / lincolnsilva@prefeitura.sp.gov.br

Feira Cultural Inclusiva - A CIDADE PARA TODOS (Edição Mooca)

Serviços voltados às pessoas com deficiência.

  • Artesanato
  • Dança
  • Música
  • Teatro

Espetáculos com tradução para LIBRAS e AUDIODESCRIÇÃO

Data: Dia 28 de Agosto
Horário: Das 10h às 17h
Local: Praça Visconde de Souza Fontes (Altura do nº 2880 da Av. Paes de Barros.

Transporte adaptado a partir da Estação Bresser do Metrô.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Espanhóis lançam primeira boneca com síndrome de Down

Objetivo do brinquedo é promover a integração e que as crianças aprendam a conviver com as diferenças.

Aparentemente é uma boneca normal, mas quem prestar mais atenção notará os traços típicos de bebês com síndrome de Down. O primeiro brinquedo com essas características chama-se Baby Down e é uma das novidades de sucesso do mercado espanhol para as celebrações do próximo dia de Reis, no domingo.
A boneca tem versões menino e menina. Os olhos, orelhas, nariz e a boca reproduzem os síntomas mais vísiveis.
A língua fica para fora e os pés e as mãos são menores do que o normal. No pulso uma pulseira de recém-nascido com o logotipo da Associação Espanhola de síndrome de Down.
"O objetivo é promover a integração. Que as crianças aprendam a conviver, aceitar e compreender as diferenças. Os brinquedos são uma grande ferramenta para ajudar na integração social. Se há anos surgiram as bonecas de raças diferentes, porque não uma com outras características especiais?", disse Carmen Villar, diretora da empresa espanhola Super-Juguete, que fabrica e distribui o brinquedo.

Esgotada

A boneca custa R$ 65 dos quais R$ 8 vão para a Associação Espanhola de Síndrome de Down, que apoia a campanha.
Para o lançamento foram fabricadas três mil unidades que já estão esgotadas. E a fábrica tem pedidos também de outros países como Estados Unidos, França, Portugal e Itália.
A ideia era testar a aceitação na próxima festa do dia dos Reis Magos (6 de janeiro), a data em que as crianças recebem os presentes, segundo a tradição espanhola.
A Associação Espanhola de Síndrome de Down (A.E.S.D.) defendeu o projeto, lembrando que os brinquedos representam heróis que nem sempre se correspondem com a realidade. "Nem todas as crianças são como a Barbie ou tem a força ou a velocidade de super-heróis em miniatura. Na sociedade temos diferenças que nem sempre se projetam no mundo infantil por medo ou vergonha", por isso essa boneca ajuda a promover o respeito , disse Isidoro Candel, pedagogo da A.E.S.D.
Baby Down tem também um folheto de instruções que explica aos menores as características da Síndrome e indica como brincar com outras crianças que possuem estes síntomas. O manual ensina, por exemplo, a importância de distinguir cheiros, sabores, tatos e sons, contando que o maior desenvolvimento dos sentidos é um dos traços típicos dos bebês afetados pela Trissomia 21 (síndrome de Down).
"A boneca não faz nada de especial. Sua diferença é o aspecto. Se nota principalmente os dedinhos separados e a língua para fora. Foi pensada para que as crianças passem a ver com naturalidade este tipo de problema", definiu Pedro Cubells, inventor do brinquedo.

sábado, 14 de agosto de 2010

XX Encontro Paulistano de Pessoas com Deficiência

Venha Participar da 20ª Edição Encontro Paulistano de Pessoas com Deficiência, promovido pelo Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência - CMPD, no dia 21 de agosto, das 12h00 às 18h00. Participe!

O objetivo do evento é reunir as pessoas com deficiência que lutam pela mesma causa, para discussão e elaboração das propostas e ações a serem implementadas.

Nesta ocasião, o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência estará comemorando 20 anos de existência e queremos apresentar a sociedade paulistana, o resultado de suas ações a favor das pessoas com deficiência e seus familiares na cidade de São Paulo.

Serviço:
XX Encontro Paulistano de Pessoas com Deficiência

Realização: Conselho Municipal da Pessoa da Pessoa com Deficiência

Local:
Memorial da America Latina - Prédio do Parlatino
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 - Portão 10
Barra Funda – São Paulo / SP.

Horário: 12h às 18h

Credenciamento: das 12h às 13h

Público-Alvo: Pessoas com Deficiências e interessados na causa das pessoas com deficiência.

Inscrições: Clique aqui para fazer sua inscrição.

O XX Encontro é aberto à participação de todas as pessoas desde que devidamente inscritas. As inscrições podem ser feitas até as 18hs do dia 03 de agosto das seguintes formas:

- pessoalmente, no Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência - CMPD, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17hs;

- Pelo site do CMPD, enviando a ficha de inscrição para o seguinte e-mail: xxencontropaulistano@yahoo.com.br. O aviso de recebimento deverá ser apresentado no credenciamento do Encontro.

- nas reuniões e atividades do CMPD;



CONFIRA NOSSA PROGRAMAÇÃO

12h00 à 13h00 – Credenciamento e Coffe Break

13h00 – Mesa de Abertura
  • Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência
  • Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida - SMPED
  • Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD) - CORDE
  • Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência – CONADE
  • Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência - CEAPCD
  • Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência - CMPD


13h00 – Hino Nacional

13h30 – “Resgatando o passado”.

  • Juelina Nunes – Presidente da ABSW
  • Dora Simões – Fundadora da ABIS

14h00 – Homenagens
  • Sra. Luiza Erundina – Deputada Federal
  • Sra. Silvia Maluf
  • Ex- presidentes, conselheiros.
    • 14h30 – Prestação de contas da gestão atual
      • Sra. Gersonita Pereira de Souza
      15h00 – “Construindo o Futuro” – Planos e ações do CMPD
      • Sandra dos Santos Reis – Conselheira
      16h00 – Considerações Finais
      • Apresentação de propostas de políticas públicas.
      • Avisos Gerais
      18h00 – Encerramento. Mais informações: Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência - CMPD Rua: Libero Badaró, nº 119 – 3º andar CEP: 01009-000 (11) 3113-9672 Marciel Alves Assistente Técnico I (11) 8611-2473.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

VE-LIBRAS – Software livre traduz fala e escrita para a língua de sinais

Publicado em: 11 de agosto de 2010 às 18:26.

Apesar de poucas pessoas saberem que colocar as mãos espalmadas três vezes uma sobre a outra significa inclusão na Língua Brasileira de Sinais (Libras), foi exatamente isso que a ex-aluna do curso de Engenharia de Computação da Veris Faculdades, Noelle Nascimento Buffa Furtado fez, ao desenvolver um software inédito no mercado que converte a fala e escrita em português para Libras. Até hoje, apenas a ferramenta Rybená disponibiliza um recurso parecido, porém só para textos selecionados de páginas da Internet e não utiliza o recurso de voz.

Segundo o Censo do IBGE (2000), no Brasil existem aproximadamente 5,8 milhões de surdos, sendo que 30% desse montante não sabem ler o português. O restante (70%) até sabe ler, mas não têm entendimento claro da língua portuguesa.

O software VE-LIBRAS, como é chamado, ainda é um protótipo, mas deverá diminuir drasticamente essas barreiras de comunicação e proporcionar mais acessibilidade para a comunidade surda, quando finalmente chegar ao mercado. “O objetivo é tornar mais acessível a Libras e facilitar a comunicação entre essas pessoas. Um pai, por exemplo, poderá conversar com seu filho através deste software mesmo que não tenha domínio da língua de sinais. O mesmo vale para as salas de aula”, disse Noelle.

De acordo com a engenheira de computação, o programa funciona de forma simples: o software grava o som de uma pessoa falando na língua portuguesa e, mediante a um processo de reconhecimento de voz, torna possível a conversão da fala em texto. Através do Rybená (tradutor de textos em português para Libras), esse texto é traduzido para a língua de sinais. “Qualquer pessoa que tenha um computador com acesso a Internet e esse software instalado consegue utilizá-lo. Infelizmente, o software ainda não está disponível para comercialização, porque não consegui patrocínio viabilização do projeto, mas o protótipo está em uso e, até agora, só apresentou erros mínimos de tradução”, explicou.Idéia.

Noelle, que não tem ninguém na família que tenha deficiência auditiva, afirmou que resolveu desenvolver o programa ao assistir um culto numa igreja. “Vi que tinham muitos intérpretes na igreja, mas às vezes eles ficavam cansados ou não conseguiam traduzir tudo. Com o software isso facilitaria muito”, ressaltou.

Para o coordenador do curso de Engenharia de Computação da Veris, Cláudio Umezu, essa inventividade aliada à inovação com a competência técnica, na busca de soluções para problemas reais, é extremamente válida para beneficiar a sociedade de uma forma geral. “O uso de ferramentas de computação e informática para a redução de barreiras de comunicação, como no caso deste trabalho que visa a deficientes visuais, é um grande avanço tecnológico e deve receber todo o apoio para que se transforme em uma realidade”, ressaltou o professor, responsável também pela orientação deste projeto.

Sobre a Veris Faculdades

Parte do Grupo Ibmec Educacional, que opera no setor há mais de três décadas, a Veris Faculdades conta com unidades em São Paulo, Campinas, São José dos Campos e Sorocaba. Aliando formação de alta qualidade e conteúdos aplicáveis e atualizados de acordo com as necessidades do mercado de trabalho, oferece cursos de graduação (licenciatura, bacharelado e tecnólogo), pós-graduação e de curta duração.

Acessando o link a seguir, você será encaminhado para a página da Veris, onde poderá ver um vídeo com uma reportagem onde é demonstrado o software em funcionamento Veris – Software para Libras na mídia .

sábado, 31 de julho de 2010

Cartilhas sobre alimentação ganham versão em braile em Curitiba

25/07/2010

Cem exemplares estão disponíveis em bibliotecas e instituições. Material reúne dicas para evitar obesidade, diabetes e pressão alta.

Cartilhas que orientam a população sobre como manter uma alimentação saudável ganham versão em braile, em Curitiba. O livro "Alimentação Para Uma Vida Saudável: Orientações Para a Família Curitibana" é produzido pela Secretaria Municipal da Saúde.

Cem exemplares da cartilha em braile, segundo a Prefeitura de Curitiba, estão disponíveis em bibliotecas e instituições que atuam com deficientes visuais. Assim como a versão original, o material reúne informações sobre a importância dos alimentos para evitar problemas crônicos como obesidade, diabetes e pressão alta.

Entre as informações que constam na cartilha, ainda de acordo com a prefeitura, estão dicas de atividades físicas e de lazer, alimentação nas diferentes fases da vida, a relação entre nutrição e saúde bucal e o planejamento da dieta diária. O livro ensina ainda que tipos de alimentos comprar, como cozinhá-los ou como se servir adequadamente.
saiba mais

Outro alerta é para a importância da leitura dos rótulos dos produtos alimentícios, que apresentam tabelas para monitoramento dos dados biométricos da família.


A Prefeitura estima que 1,5% dos 1,8 milhão de habitantes de Curitiba tenham algum tipo de deficiência visual, desde as mais leves até a cegueira.

Fisioterapia para todos, na Barra da Tijuca/RJ

Um imenso centro de reabilitação, na Barra da Tijuca, oferece tratamento fisioterápico grátis, coisa de primeiro mundo.

O HOSPITAL SARAH RIO, especializado em neuroreabilitação, inaugurado no dia 01 de maio de 2009, na Barra da Tijuca, já está cadastrando para atendimento, novos pacientes adultos e crianças com as seguintes patologias:
  • Paralisia cerebral
  • Crianças com atraso do desenvolvimento motor
  • Sequela de traumatismo craniano
  • Sequela de AVC
  • Sequelas de hipóxia cerebral
  • Má-formação cerebral
  • Sequela de traumatismo medular
  • Doenças medulares não traumáticas como mielites e mielopatias
  • Doenças neuromusculares como miopatias, neuropatias periféricas hereditárias e adquiridas, amiotrofia espinhal
  • Doença de Parkinson e Parkinsonismo
  • Ataxias
  • Doença de Alzeihmer e demências em estágio inicial
  • Esclerose múltipla
  • Esclerose lateral amiotrófica em estágio inicial
  • Mielomeningocele
  • Espinha bífida
  • Paralisia facial
O atendimento é totalmente gratuito.
O cadastro para atendimento de novos pacientes é feito exclusivamente pelos telefones: 21 3543-7600 21 3543-7600 e 21 3543-7600 21 3543-7600 , das 08 às 17 horas, de segunda a sexta-feira.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Projeto DVD Acessível iniciará videoteca de filmes nacionais acessível

O projeto intitulado “DVD ACESSÍVEL – Audiovisual e acessibilidade: produção e divulgação de DVDs para cegos e surdos”, cujo objetivo é iniciar a construção de uma videoteca de filmes nacionais acessível ao público com deficiência sensorial, entregará nesta sexta-feira (23), à sociedade brasileira DVDs com recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência sensorial, uma iniciativa pioneira no Brasil.

Iniciado em 2009, o Projeto DVD Acessível é de autoria da Prof.ª Dr.ª Vera Lúcia Santiago Araújo da Universidade Estadual do Ceará e tem o Patrocínio do Banco do Nordeste e do PROCAD / CAPES.

A solenidade de entrega acontecerá às 19h no Centro Cultural Oboé, localizado à Rua Maria Tomásia, 531, Aldeota, em Fortaleza, quando serão entregues os longas-metragens “Corisco & Dada”, de Rosemberg Cariry, e “O Grão”, de Petrus Cariry, e os curtas-metragens “Adorável Rosa”, de Aurora Miranda Leão, “Águas de Romanza”, de Gláucia Soares e Patrícia Baía, “Capistrano no Quilo”, de Firmino Holanda, e “Reisado Miudim”, de Petrus Cariry, totalmente acessíveis às pessoas com deficiência sensorial.

Os DVDs possuem Título em Braille, Audiodescrição, Menus com Audionavegação, Janela na Língua Brasileira de Sinais e Legendagem para Surdos e Ensurdecidos.

O projeto conta ainda com o apoio do Governo do Estado do Ceará, da CAPES, da FUNCAP, do CNPq, do Centro Cultural Oboé e da Maquilar.

A tradução audiovisual foi executada pelo Grupo LEAD da UECE.

A entrada é franca.

Para mais informações, falar com Klístenes Braga ou Bruna Alves Leão através dos telefones: (85) 8636.7200 ou 8657.9021.

Fonte: Grupo LEAD – Conduzindo Acessibilidade Audiovisual

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Portadores de necessidades especiais têm passe livre no transporte intermunicipal

O Governo do Paraná aprovou o transporte gratuito para portadores de necessidades especiais e doenças crônicas em ônibus que operam linhas intermunicipais de passageiros. Os beneficiados devem comprovar renda igual ou inferior a 1,5 salário mínimo nacional.

O cadeirante José Elias Almeida Bulhões, 50 anos, que vive em Piraquara, foi o primeiro a receber o passe livre no Paraná. Ele recebeu a carteira das mãos do secretário dos Transportes, Mario Stamm Junior. Por causa da lesão medular traumática, Bulhões viaja a Curitiba todos os dias para fazer tratamento no Hospital de Reabilitação, no Cabral.

“É histórico e emocionante saber que a partir de agora podemos resolver qualquer coisa em outro município sem pagar passagem. Para quem como eu não tem condições financeiras, isso é fantástico”, afirmou Bulhões.

Ele acrescentou que o passe livre também é um incentivo à prática esportiva pelos portadores de deficiência que participam de competições intermunicipais. “As prefeituras, normalmente, fornecem estadia e alimentação. Agora, o Governo viabiliza o passe livre para permitir que viajemos”, disse.

O secretário lembrou que é função do Governo atender às necessidades dos portadores de deficiências motoras. “Ao emitir a carteira do passe livre, o DER complementa um trabalho que envolve praticamente todos os órgãos públicos gestores de política social municipal e estadual”.

COMO OBTER O DOCUMENTO

Para obter a credencial, o interessado deve procurar o órgão gestor da política social da cidade em que vive, para avaliação sócio-econômica. Na sequência, é preciso realizar avaliação no Sistema Único de Saúde (SUS) para obtenção de laudo médico.

Obtida a documentação necessária, é preciso preencher formulário de requerimento do Passe Livre Intermunicipal, no site da Coordenadoria dos Direitos da Cidadania (www.codic.pr.gov.br). Em seguida, a documentação precisa ser encaminhada ao Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, juntamente com uma fotografia 3x4 e uma fotocópia do documento de identidade.

O Coede remete a documentação ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), que expede e envia a credencial para o endereço cadastrado no formulário.

De posse da carteira, o usuário precisa reservar passagem nas linhas intermunicipais rodoviárias com antecedência de 24 horas. Nas linhas metropolitanas, o documento de isenção deve ser apresentado diretamente ao cobrador. A isenção de tarifa é válida também para um acompanhante, desde que comprovada a necessidade.

A medida cumpre os decretos estaduais nº 4.742/09 e 6.179/10, e foi aprovada em uma ação conjunta do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência (COEDE), em parceria com as secretarias dos Transportes (SETR), da Justiça e da Cidadania (SEJU), da Educação (SEED), da Saúde (SESA) e do Trabalho e Assistência Social (SETP).

O benefício é garantido aos portadores de insuficiência renal crônica, em terapia renal substitutiva, câncer em tratamento por quimioterapia ou radioterapia, transtornos mentais graves em tratamento continuado, portadores de HIV, mucoviscidade em atendimento continuado, hemofilia e esclerose múltipla.

Fonte:
(D)Eficiente

Colaborou: Carol Camarão

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Senadores discutem direito previdenciário de pessoa com deficiência

Políticos analisam se a pessoa com deficiência maior de idade que tiver a carteira de trabalho assinada perderia direito à pensão quando da morte dos pais.

Publicada em 23 de junho de 2010 - 10:15

A possível perda de benefício previdenciário por pessoa com deficiência que passar a trabalhar com carteira assinada foi discutida esta semana em audiência na Subcomissão Permanente das Pessoas com Deficiência, ligada à Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

Debateram o assunto com os senadores o diretor de Departamento de Regime Geral de Previdência Social do Ministério da Previdência Social, João Donadon, e a secretária executiva e procuradora Jurídica da Federação Nacional das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAES), Sandra Marinho Costa.

Os convidados analisam, por exemplo, se a pessoa com deficiência maior de idade que tiver a carteira de trabalho assinada perderia direito à pensão quando da morte dos pais. Pelas leis em vigor, o benefício é concedido por ser o dependente considerado inválido para o trabalho.

Colaborou: Carol Camarão

Piscina reabilita pacientes em cadeira de rodas

Descubra como a água pode ajudar pessoas que sofreram acidentes

Pacientes que dependem da cadeira de rodas estão descobrindo um novo tipo de tratamento: a água.

Se fora da água eles enfrentam as limitações da cadeira e dificuldades como não poder ficar em pé, na piscina esses pacientes reaprendem alguns movimentos e conquistam liberdade e independência.

Ainda que os movimentos sejam poucos na piscina, é muito mais do que se poderia esperar após alguns acidentes, como um derrame cerebral.

Mas a água precisa estar morna, dizem os especialistas, pois isso aumenta a sensibilidade dos tecidos e melhora a circulação sanguínea.

Fonte: R7 Notícias

Colaborou: Carol Camarão

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Livro Falado Para Cegos

350 livros com remessa gratuita para quem não pode ler

O Projeto Livro Falado lançou o site http://www.livrofalado.pro.br/  , em que deficientes visuais podem ter acesso a mais de 350 livros gravados, de cerca de 280 autores. As obras vão de clássicos de Machado de Assis, Jorge Amado e Raquel de Queiroz a livros de Ziraldo e Ruth Rocha. Entre os autores estrangeiros, figuram estrelas como Antoine de Saint-Exupèrry e os Irmãos Grimm.

Para obter gravação de um livro específico, é preciso enviar e-mail para livrofalado@livrofalado.pro.br  . A remessa é gratuita. O projeto tanbém incentiva a inclusão de deficientes visuais no teatro.

Fonte: Revista PRO-TESTE, nº 52, junho/2010, p. 5.

sábado, 5 de junho de 2010

Hospital São Cristóvão Promove Curso de LIBRAS

O Hospital e Maternidade São Cristóvão (Mooca - São Paulo - SP) promoverá um curso de LIBRAS (Lingua Brasileira de Sinais) destinado ao público em geral. 
Mais informações podem ser obtidas com Rosângela Vignoli através do e-mail cemob@saocristovao.com.br

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Da cadeira de rodas à conquista de medalhas na piscina

Larissa Nascimento Pereira, de 14 anos, moradora da Cohab Cintra Godinho, na Vila Prudente, estreou em competições oficiais de forma brilhante pela equipe de natação paraolímpica da Associação Assistência à Criança Defeituosa (AACD) de São Paulo. A jovem atleta conquistou seis medalhas no Circuito Paraolímpico de Natação da Caixa, realizado no final de Abril. Foram dois ouros, duas pratas e dois bronzes.


A competição, que reuniu atletas dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, teve Larissa como um dos destaques nos 200 metros medley (quatro estilos) e 50 costas, em que conquistou as medalhas de ouro. As outras medalhas vieram nos 10m peito e livre e nos 50 borboleta e livre.

A atleta foi vítima de uma bala perdida, que atingiu sua medula óssea em 2005, deixando-a presa a uma cadeira de rodas. O acidente aconteceu enquanto ela brincava na rua onde reside, e o autor do disparo foi outro jovem que morava nas imediações.

Hoje, Larissa chega a treinar até cinco vezes por semana em períodos que antecedem as competições. O convite para integrar a equipe da AACD partiu do técnico Rodrigo Ambonate Lopes. Ele a conheceu durante as sessões de fisioterapia e reabilitação aquática, no centro da Associação, no Ibirapuera. "Ela tem bastante talento. Na prova dos 50m costas, ela ficou a apenas dois segundos do índice que a classificaria para o campeonato brasileiro. Neste momento, não era esse o nosso objetivo, mas mostra o seu potencial", comentou o técnico. "Agora, ela aguarda convite de alguma cidade para representar nos Jogos Regionais".

Além disso, a esforçada jovem espera maior apoio com patrocínio. Os contatos podem ser feitos através do professor Rodrigo, pelos fones (11) 9308-2540 ou 8581-6676.




Fonte: Folha da Vila Prudente, 07 de Maio de 2010, Capa do 2º Caderno, p. 11

terça-feira, 4 de maio de 2010

Projeto de Lei Beneficiaá Portadores de Necessidades Especiais

A Vereadora Edir Sales (DEM) apresentou à Câmara Municipal de São Paulo o projeto de Lei que torna obrigatória a adaptação do sistema de telecomunicações e informática aos portadores de necessidades especiais.
Em cumprimento à lei, as empresas terão o prazo de cinco anos, a contar de sua vigência, para possuir pelo menos um equipamento adequado, o qual deverá estar certificado por órgãos competentes e especializados.
Assim como São Paulo, ou em qualquer metrópole do mundo, as telecomunicações e a informática se desenvolvem e se difundem rapidamente, tornando-se fundamentais na vida da sociedade contemporânea. Por isso, a falta de equipamentos adequados e adaptados, dificultando o acesso das pessoas portadoras de deficiência a essas tecnologias.
E, para que cidadãos com necessidades especiais tenham a mesma oportunidade e independ]ência oferecida a outros funcionários, este projeto de Lei obrigará fábricas e empresas situadas n município de S~]ao Paulo a possuir equipamentos de comunicação adaptados, garantindo, assim, uma eficaz inclusão social.
Seggundo a vereadora Edir Sales, "o projeto, em todas as suas esferas, dá um exemplo de incentivo através desta postura de consciência cidadã, facilitando a todos a utilização dos meios de telecomunicações e informática, para que cada um possa desenvolver o seu crescimento pessoal e profissional."

Fonte: Jornal CLASSE A de São Paulo, São Paulo - SP, Ano X, nº 84, p. 4

terça-feira, 27 de abril de 2010

Fantástico exibe reportagem sobre a sexualidade das pessoas com deficiência

Especialistas falam sobre a sexualidade de deficientes


A sexualidade de Luciana, personagem da novela ‘Viver a Vida’ provoca a discussão do assunto que as pessoas normalmente tem muita curiosidade e muito desconhecimento.

Uma das cenas mais esperadas da novela ‘Viver a vida’ aconteceu esta semana: a primeira noite de amor entre Miguel e Luciana, personagem tetraplégica vivida por Alinne Morais. A cena chamou a atenção para um assunto delicado: a vida sexual de pessoas especiais.

A sexualidade de Luciana, personagem da novela provoca a discussão de um assunto que as pessoas normalmente tem muita curiosidade e muito desconhecimento. Afinal, um cadeirante com lesão medular, tem vida sexual? Faz sexo?

“Faz. Ele às vezes tem sensibilidade. Pode chegar ao orgasmo, mas não necessariamente pelo ato sexual em si, pela penetração. O que ocorre é que esse indivíduo vai desenvolver outras áreas erógenas de estimulação”, explica a médica especialista em reabilitação da Unifesp, Rosane Chamlian.

“Eu tenho sensibilidade em uma região que eu descobri com ele que não tem nada a ver, que não é de nenhuma mulher. Na minha cintura, onde é a transição da minha sensibilidade. Eu adoro quando a gente está em uma relação sexual, ele está segurando aqui, fazendo um carinho”, contou a consultora em inclusão de deficientes, Carolina Ignarra.

“Vai ter o mesmo prazer do que um ato sexual ? Não, vai ter mais prazer, porque você descobriu uma coisa que ninguém descobriu naquela pessoa”, afirma o psicólogo e sexólogo Fabiano Puhlmann.

Carolina tem 31 anos, ficou paraplégica aos 22 em um acidente de moto. Luiz era amigo dela na época, e acabou se apaixonando. Hoje , eles têm uma filha de 5 anos.

Fabiano vive na cadeira de rodas desde um acidente na piscina, aos 17 anos. Hoje ele tem 44. É psicólogo, e escreveu o livro: “A revolução sexual sobre rodas”.

“Eu acho que o maior preconceito está na cabeça do próprio deficiente. Ele tem que se libertar dos preconceitos , principalmente se ele ficou deficiente”, alerta Fabiano.

“Em um lesado medular, ele consegue ereção em 80% dos casos, só que manter a ereção é um pouco mais difícil. É exatamente isso que a gente precisa orientá-los. Na adoção de posturas especiais, de dispositivos especiais, que existem medicamentos. Tanto para o homem quanto para a mulher existem técnicas medicamentosas e por mecanismos, aparelhos externos”, orienta Rosane Chamlian.

Luciana estava também envergonhada: “Essa questão por exemplo de fazer xixi. Você sabe, eu tenho que fazer cateterismo toda hora. Vou chegar para meu namorado e dizer: espera só um pouquinho que eu vou fazer um cat e já volto”.

“Eu vou te dizer, amiga. Nessa cidade o mais difícil é encontrar um motel adaptado. Pessoalmente não conheço nenhum. Se você se deparar com algum por aí, me avisa, hein?”

Vamos conhecer um motel adaptado para cadeirantes. “É fundamental esse espaço debaixo da pia para não trancar a cadeira. A banheira está show, a altura regula com a cadeira, tem essas barras de apoio”, diz a escritora Juliana Carvalho.

No chuveiro, além das barras um lugar para sentar. “Mas eu estou achando que isso aqui está dando para fazer um algo mais né?”, brinca.

Juliana tinha 19 anos quando ficou paraplégica, por causa de uma inflamação na medula: “Eu levei muito tempo para me readaptar a essa nova realidade. Fui ter a minha primeira relação sexual na cadeira de rodas depois de 5 anos”, lembra.

Hoje, aos 28 anos, a gaúcha está lançando um livro para ajudar jovens cadeirantes a redescobrir sua sexualidade: “Tem muita mulher que anda, que tem sensibilidade e que nunca vai saber o que é um orgasmo. Eu tive a oportunidade de saber o que é um orgasmo antes e como é depois. Olha só que engraçado: um dos orgasmos mais memoráveis da minha vida foi depois da lesão”.

“Eu também não tenho a perna mais gostosa do mundo, nem o bumbum mais gostoso do mundo mas eu acho que eu sou gostosa. Para o meu marido eu sou gostosa. Ele me deseja”, conta Carolina.

Fonte: Site do FANTÁSTICO no G1

domingo, 25 de abril de 2010

BRADESCO Lança Mouse Visual para Deficientes Físicos

O BRADESCO lançou em 16.04.2010, durante a Feira International de Tecnologia em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, a Reatech 2010, o software Mouse Virtual Bradesco.

Inovador para o setor bancário, o Mouse Visual Bradesco possibilita aos portadores de deficiência motora nos membros superiores controlar o cursor do mouse na tela do computador através de movimentos da cabeça.

Estes movimentos são capturados por meio de uma webcam e analisados pelo software no computador, que gera a correspondente movimentação do cursor.

De forma análoga, o clique do mouse é realizado através de uma simples e breve abertura de boca, tornando fácil e intuitivo o uso do mouse. Assim, será possível fazer operações bancárias pelo Internet Banking.

O software possibilita ainda a utilização do computador para a digitação de textos, navegação na internet e envio e recebimento de e-mails. Cliente Bradesco terá o software gratuitamente.

De fácil instalação, o Mouse Visual Bradesco foi desenvolvido especialmente para pessoas com deficiência motora, distrofia muscular, doença degenerativa, sem os membros superiores ou tetraplégicos.

Colaboração: Shirlei Candido

Deficientes perto de conseguirem aposentadoria especial

Postado por: Gilberto Porta - 25 de abril de 2010 às 18:50.


Os trabalhadores com deficiência no Brasil deram mais um passo para alcançar o direito da aposentadoria especial. Na noite de quarta-feira (14/04), às 22h15min, a Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade (385 deputados presentes) o Projeto de Lei Complementar 277/05, que permite a redução do tempo de contribuição dessas pessoas à Previdência Social. “Este projeto é um dos mais importantes para a vida do segmento. Com sua aprovação vamos melhorar, consideravelmente, a qualidade de vida das pessoas com deficiência”, afirmou o autor da proposta ex-deputado federal, vereador Leonardo Mattos (PV).

De acordo com a proposta aprovada, os deficientes poderão contribuir segundo o grau de deficiência:

Deficiência moderada

27 anos para homens e 22 para mulheres (redução de 03 anos)

Deficiência grave:

25 anos para homens e 20 para mulheres (redução de 05 anos)

Aposentadoria por Idade

Também poderá ser requisitada com cinco anos a menos que a idade exigida atualmente, que é 65 anos para homens e 60 para mulher.

Ambos deverão ter contribuído por um mínimo de 15 anos.

Tipo de deficiência que se enquadra na lei

Um regulamento especificará o grau de limitação física, mental, auditiva, intelectual ou sensorial, visual ou múltipla que classificará do segurado como pessoa com deficiência.

O regulamento também definirá em que grau (leve, moderada ou grave) cada deficiência será enquadrada.
Em todos os casos, o grau de deficiência será atestado por perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a cada cinco anos.

Renda mensal

A renda mensal das pessoas com deficiência aposentadas por tempo de contribuição será de 100% do salário de benefício.

No caso da aposentadoria por idade, o salário a receber será de, no mínimo, 70% mais 1% a cada doze meses de contribuição

O segurado que houver contribuído mais receberá mais.

O TEXTO SEGUE AGORA PARA APROVAÇÃO NO SENADO FEDERAL.

Fonte: Postado por Gilberto Porta no Blog do BHLegal.net

Sapato especial para deficientes

25/04/2010 - 11:44


Cientistas israelense criam sapatos especiais Abrar nasceu com paralisia cerebral e só anda com a ajuda de muletas. Três vezes por semana, ela frequenta um centro de reabilitação em Jerusalém Oriental. Graças a um convênio entre uma empresa israelense de tecnologia e a autoridade palestina, a menina de 11 anos está reaprendendo a andar sem apoio.

Ela é uma das primeiras pacientes a usar o “re-step”, um sapato de aspecto esquisito que parece uma mistura de tênis e chuteira. Mas o que seriam as travas são pequenos sensores que podem ser programados por computador para executar vários movimentos.

Depois de algumas sessões, Abrar já consegue se equilibrar e dar alguns passos sozinha. O resultado é analisado pelos terapeutas para avaliar a evolução, mas é o agradecimento da mãe que mostra que o tratamento de Abrar está no caminho certo.

O cérebro comanda os movimentos, isso a gente aprende desde cedo. Mas quando a parte da coordenação motora está danificada, as pessoas têm dificuldades para andar. O sapato inverte esse comando. Ele ajuda as pernas a dizerem ao cérebro o que fazer durante uma caminhada.

A diretora científica da empresa, Simona Bar-Haim, explica que os sensores são programados para reeducar e fazer com que o cérebro reproduza o mecanismo de andar normalmente. Eles simulam passos na areia, na grama e até sobre pedras, sem seguir um padrão. Assim, surpreendido a cada passo, o cérebro tem de tomar decisões instantaneamente e resolver os problemas.

A cientista afirma que esta é a melhor maneira de reabilitar a área do controle motor que está danificada. Quarenta minutos por dia, durante três meses, podem ajudar não só crianças, mas pessoas idosas, como Ney’La. Aos 63 anos, ela tem paralisia na metade esquerda do corpo, sequela de um derrame cerebral.

Estreando os sapatos, Ney’La logo alerta que pela primeira vez em muito tempo consegue levantar a perna esquerda a cada passo, em vez de arrastá-la. Os cientistas pretendem vender o sapato a clínicas de reabilitação e a consumidores a partir do ano que vem. Até lá, quem sabe, Abrar já terá se despedido da incômoda muleta.

Os pacientes vão ter de usar os sapatos até que o cérebro reaprenda a comandar os movimentos das pernas. A ideia é que, no fim do tratamento, eles consigam a reabilitação total – ou seja, deixem de usar as muletas definitivamente.

Fonte: Tudo Global

sábado, 24 de abril de 2010

Eleitores com deficiência e dificuldade de locomoção têm até o dia 5 de maio para transferir título

sábado, 24 de abril de 2010



Termina no dia 5 de maio o prazo para eleitores idosos ou com deficiência que tenham dificuldade de locomoção solicitarem sua transferência para uma seção de fácil acesso. Em todo o Estado, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) tem 2.147 seções especiais, sem escadas ou qualquer outra obstrução física que dificulte a livre locomoção. Desde 2008, o número de seções eleitorais especiais no Estado quase dobrou.

O aumento do número de seções de fácil acesso é resultado da aprovação pelo Plenário do Tribunal, em setembro de 2009, de uma resolução que determina a destinação, em cada zona eleitoral ou em cada um dos municípios por ela abrangidos, de, no mínimo, uma seção eleitoral que contemple instalações adequadas ao atendimento dos eleitores com deficiência ou cidadãos com necessidades especiais, com dificuldade de locomoção ou que tenham mais de 65 anos. Após esta determinação, em praticamente todos os municípios de Minas há pelo menos uma seção de fácil acesso.

Além disso, desde 2007 o TRE desenvolve o Projeto Facilite seu Voto, visando a uma maior aproximação da Justiça Eleitoral com os cidadãos, na medida em que propicia às pessoas com dificuldade de locomoção, como idosos e pessoas com deficiência, melhores condições de acesso aos seus locais de votação.

Neste ano, o projeto prevê a realização de campanha publicitária com distribuição de cartazes e, também, remessa de peças eletrônicas sobre o assunto por e-mail às entidades ligadas a cada segmento, para divulgar a importância de os eleitores idosos e com dificuldade de locomoção se transferirem para seções de fácil acesso.

Os interessados em transferir-se para uma seção de fácil acesso ou aqueles que vão tirar o título pela primeira vez e quiserem votar em uma dessas seções devem procurar o cartório eleitoral levando documento oficial de identidade, com foto (carteira de identidade, carteira de e comprovante de residência. Os homens de 18 anos aos 45 anos também devem apresentar o certificado de alistamento militar.
e
Para saber os locais em que há seções de fácil acesso clique aqui.

Mais informações podem ser obtidas por meio do Disque-Eleitor 148 ou (31) 3291-0004.

Fonte: Centro de Vida Independente de Belo Horizonte