domingo, 31 de maio de 2009

A Vinda do Espírito Santo (PENTECOSTES)



Desenho animado produzido pela Equipe de Evangelização Infanto-Juvenil da Canção Nova sobre Pentecostes.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Viaje conosco!

Luís e Zuca - CÉU DE SANTO AMARO (tema do casal na novela CABOCLA - 2004)



O contraste da vida de Luís antes e depois de Zuca, ao som da música Céu de Santo Amaro (música tema do casal na novela).

Essa foi a última novela que vimos morando em cidades diferentes: Edu morava em Fortaleza (CE) e Alessandra , em São Paulo (SP). Tanto os personagens (Zuca e Luís) como a música marcam nossa história de amor.

Participe do ALTAS HORAS!

Não é novidade que, no Brasil, ainda falta infraestrutura para dar uma vida com comodidade aos cadeirantes.

Porém, temos exemplos de grandes vencedores dessa batalha. Entre eles, estão Marcelo Yuka, Herbert Viana e Marcelo Rubens Paiva. Os três estarão do Altas Horas deste sábado, 30/05, falando sobre a polêmica dos cadeirantes.

E você, que é cadeirante e gostaria de fazer alguma pergunta para eles, tirar dúvidas ou dar um depoimento, clique aqui e fique ligado no programa! Os melhores vídeos vão ao ar.

RJ - Hospital Rede Sarah da Barra da Tijuca Cadastra Pacientes

O HOSPITAL SARAH RIO, especializado em neuroreabilitação, inaugurado no dia 01 de maio de 2009, na Barra da Tijuca e já está cadastrando, para atendimento, novos pacientes adultos e crianças com as seguintes patologias:

- paralisia cerebral
- crianças com atraso do desenvolvimento motor
- sequela de traumatismo craniano
- sequela de AVC
- sequelas de hipóxia cerebral
- malformação cerebral
- sequela de traumatismo medular
- doenças medulares não traumáticas como mielites e mielopatiasdoenças neuromusculares como miopatias, neuropatias perifericas hereditarias e adquiridas, amiotrofia
espinhal
- doença de Parkinson e Parkinsonismo
- Ataxias
- doença de Alzeihmer e demências em estágio inicial
- Esclerose múltipla
- Esclerose lateral amiotrófica em estágio inicial
- mielomeningocele
- espinha bífida
- paralisia facial

O atendimento é totalmente gratuito.

O cadastro para atendimento de novos pacientes é feito exclusivamente pelo telefone: 21 3543-7600, das 08 às 17 horas, de segunda a sexta-feira.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Amigo...

recados para orkut
recados para orkut

mensagens para orkut

Toquinho - AQUARELA

Manifestantes vão ao Congresso pedir volta de livros em braille

Luciana Abade, Jornal do Brasil




BRASÍLIA - Um grupo formado por pais, cegos, professores e membros de organizações dedicadas à defesa dos direitos do deficiente visual percorreu ontem os corredores do Congresso Nacional para reclamar da falta de políticas públicas destinadas à educação de estudantes cegos. A principal queixa do grupo diz respeito à interrupção do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de distribuição de livro e material didático adaptado para o Braille, para alunos de 1ª a 8ª série.

A falta de controle do MEC sobre o estado de desestruturação e a atuação precária e inadequada dos Centros de Apoio Pedagógico (CAP), responsáveis pela produção e adaptação de material pedagógico para os portadores de deficiência visual, também estava na pauta de reivindicações do grupo.

Atualmente existem no Brasil 8.504 alunos com deficiência visual matriculados nas escolas. Entre esses, 6.500 estão na rede pública de ensino.

– O MEC tem uma política de inclusão na escola que não separa os alunos com alguma deficiência dos demais, o que é ótimo – ressalta Lígia Verdi, mãe de um deficiente visual. – Não faltam leis inclusivas no Brasil. O que falta é a aplicação dessas leis.

Mãe de Tomás Verdi, 17 anos, Lígia e o marido, Ronan Pereira, passaram as últimas férias da família adaptando os livros de ciências humanas do filho para que ele pudesse estudar. Os livros de ciências exatas, no entanto, não foram providenciados pelo CAP de Brasília.

– O cego é tratado como um cidadão de segunda classe – afirma Pereira. Meu filho fica muito estressado. Tem que estudar muito mais que os outros para acompanhar a turma.

– Os deficientes visuais são negligenciados durante toda a vida escolar – completa Lígia. – Mas na hora do vestibular têm que competir de igual para igual com os demais. Então, enquanto não tiverem o apoio necessário nas escolas, vamos defender que tenham cotas nas universidades.

Professora de deficientes visuais há 25 anos, Maria Glória da Mota conta que abandonou o emprego de consultora técnica do departamento de Educação Especial do MEC porque estava cansada da política de exclusão do governo.

– A política de distribuição universal de livros didáticos existe há 35 anos – lembra a professora. – Mas para os cegos só começou em 1999. E agora o MEC suspende a distribuição dos livros e substituiu por notebooks. E, para piorar, 90% dos alunos cegos são carentes.

Para a professora, a substituição é um equívoco. Além dos alunos não poderem levar o equipamento para a casa, por ser patrimônio da escola, não existem, segundo ela, programas adequados para deficientes visuais que reproduzam gráficos, tabulações e mapas.

Outro lado

Segundo a diretora de Políticas de Educação Especial do MEC, Martinha Dutra, não houve distribuição dos livros em 2008 porque a empresa que ganhou a licitação para produzir o material só entregou os livros em novembro daquele ano. E, por isso, o contrato foi suspenso. Os livros, no entanto, que deveriam ter sido distribuídos no início do ano passado só vão chegar às escolas no segundo semestre desse ano.

– Vamos descentralizar a produção – contou a diretora. – E, em 2010, o Instituto Benjamin Constant nos ajudará na produção do material a ser distribuído em 2011.

A diretora anunciou também que uma parceria do MEC com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) permitirá que a partir de junho sejam disponibilizados aos alunos da rede pública de ensino com deficiência visual literatura no formato Daisy, que disponibiliza em uma mesma mídia áudio e texto.

Quanto a reclamação de que os alunos não podem levar os notebooks para casa, Martinha afirmou que a recomendação do MEC é que o equipamento fique constantemente com os alunos, mas algumas escolas criam suas próprias regras. O MEC distribuiu 1.324 notebooks para alunos do ensino médio e 5ª a 8ª série do ensino fundamental.

Aplicativo para celular ajuda deficientes visuais a "enxergar"

Utilizando a câmera do aparelho, um software é capaz de reconhecer e descrever oralmente objetos.

Por Gislaine Ceregatti



O software SeeScan, desenvolvido pela empresa americana iVisit, promete aumentar a qualidade de vida de deficientes visuais. Utilizando a câmera dos telefones celulares mais modernos, o software é capaz de reconhecer objetos do dia-a-dia e descrevê-los em voz alta.

Segundo o Register Hardware, o programa possui uma biblioteca de objetos que permite confrontar as imagens gravadas na memória com as obtidas com a câmera do celular e, depois de um rápido processamento, identificar o objeto. Novas entradas podem ser adicionadas, contando-se com a ajuda de uma pessoa de visão inalterada.

O programa parece funcionar bem, diz o GSM Dome. Ao testar o SeeScan, até mesmo elementos parcialmente expostos, tais como um nota de dinheiro dobrada, foram facilmente identificados.

A iVisit está de olho em um vasto mercado potencial, já que as tecnologias atuais não prestigiam pessoas com problemas de visão. O site Into Mobile conta que, segundo pesquisa da empresa, mais de 11 milhões de americanos possuem alguma irregularidade visual e que, dentre esses, 10% são totalmente cegos. O software foi testado em um grupo de amostra com 30 usuários deficientes.

Uma versão beta do programa deve estar disponível até o final do ano, diz a iVisit. Em uma primeira fase, a aplicação rodará em aparelhos dotados de Windows Mobile, mas versões para sistema operacional Symbian e para o iPhone já estão em desenvolvimento. Um vídeo de demonstração pode ser visto pelo atalho tinyurl.com/d4eldk.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

"A Bela e a Fera" no Teatro Arthur Azevedo até o dia 31 de Maio





Quem curte a história dA BELA E A FERA como nós não pode deixar de ver a montagem da Companhia Strombolli, em cartaz no Teatro Arthur Azevedo (Moóca) até o dia 31 de Maio. O atendimento às pessoas com necessidades especiais é fantástico (sem falar no fato de pagarmos meia entrada)! RECOMENDAMOS!

SERVIÇO::

Ingressos a R$ 10,00 (Meia entrada - R$ 5,00).

Oficina Criativa Arte e Poesia em LIBRAS

A oficina é uma oportunidade de desenvolver a criatividade e descobrir novos talentos.
Pintura- Desenho- Colagem-Modelagem
Participe de um grupo onde a conversa e a poesia são fontes de constante renovação.
Os encontros serão uma vez por semana pela manhã com duração de duas horas. Local: Atelier na Rua Montenegro 422 – Petrópolis/RS . O investimento é de 140 reais mensais.
Descubra o talento que há em você!
Oficina coordenada pela psicóloga Anelore Schumann
Informaçõe: (51) 8448 6293 ou mail aneloreschumann@hotmail.com

(Fonte: Anelore Schumann)

Acesso de pessoas com deficiência à educação na América Latina

Está disponível na Internet o livro Acesso de pessoas com deficiência à educação na América Latina - estudo promovido pelo Ministério da educação, Política Social e Desporto da Espanha, pelo Comitê Espanhol de Representantes de Pessoas com Deficiência [Cermi] e a Fundação ONCE para a América Latina [FOAL]. O livro traz uma breve análise sobre a situação na América latina com o objetivo de qualificar e aprimorar os processos de acesso à educação e à escola de pessoas com deficiência em toda a região. A publicação pode ser baixada neste link.

26 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma

Da Redação




O glaucoma atinge hoje mais de 900 mil brasileiros

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Glaucoma, doença que danifica o nervo óptico, é responsável por 13% da cegueira derivada de enfermidades em todo o mundo. Ocasionada por uma alteração na produção e ou na drenagem do líquido que se localiza no interior de nossos olhos, denominado humor aquoso, o que faz aumentar a pressão no olho e danifica inicialmente o nervo óptico, podendo levar a cegueira. O importante para combater é o diagnóstico precoce, pois assim o tratamento pode ser mais breve e evitar maiores danos à saúde ocular.

"A forma mais comum de manifestação é assintomática, causando danos sérios e irreversíveis ao longo do tempo. Os sintomas nas fases finais são a perda progressiva da visão e o estreitamento do campo visual, já que há uma pressão no nervo óptico", afirma Dr. Carlos Sato, Oftalmologista do Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica/ Diagnósticos da América (DASA). O especialista ainda ressalta que existem eventuais casos onde o Glaucoma se manifesta de forma mais aguda provocando uma visão borrada, forte dor ocular, halos coloridos em volta da luz, náuseas, vômitos e cefaléia (Glaucoma agudo).

O Glaucoma pode ser causado por um bloqueio gradual no canal ocular que normalmente drena o excesso de líquido do olho e pode se desenvolver em qualquer pessoa, sendo mais comum naquelas que têm histórico familiar da doença e acima dos 40 anos de idade. "Por conta disso que reafirmamos a importância de consultas periódicas em um oftalmologista após essa idade, para diagnóstico e tratamento o mais breve possível, que tenham o objetivo de evitar ou minimizar os danos à saúde ocular", afirma Dr. Sato.

O especialista deve observar se o paciente possui três sinais clássicos, que são os principais sinais de Glaucoma; aumento da pressão intra-ocular, redução do campo visual e dano ao nervo óptico e às fibras ópticas. Após a avaliação clínica o médico deve pedir que o paciente se submeta a exames mais complexos como Tonometria (medida da pressão introcular), Campimetria, Fundoscopia, Gonioscopia, GDX ou análise das fibras do nervo óptico, HRT e esterofoto de papila.

Os tratamentos podem ser à base de colírios, que reduzem a pressão do olho, diminuindo a produção de líquido ou aumentando o fluxo de drenagem. O Glaucoma também pode ser tratado com cirurgia, com o objetivo de prevenir ou retardar danos maiores. "Os medicamentos são eficazes, desde que tomados regularmente e a cirurgia melhora o fluxo de líquido no olho, aliviando a pressão sobre o nervo óptico, porém os danos que já tenham afetado os pacientes são irreversíveis", conclui o Oftalmologista. [14]


O que é Glaucoma?

Uma doença que danifica o nervo óptico devido a um acúmulo do líquido que circula dentro dos olhos e pressiona o nervo óptico, prejudicando a visão.

Principais sintomas?

É assintomático. O glaucoma na forma aguda pode levar a visão borrada, dor ocular, halos coloridos com a luz, náuseas, vômitos, cefaléia e é causando por um aumento grande e agudo da pressão intra ocular. Nas fases finais há perda importante do campo visual com visão em túnel.

Quem pode desenvolver?

Pessoas com histórico familiar da doença e acima dos 40 anos tem mais propensão a desenvolver o Glaucoma.

Como tratar?

O tratamento deve ser com colírios especiais ou com cirurgia. Ambos não melhoram os danos já existentes, mas bloqueiam o andamento da doença.

domingo, 24 de maio de 2009

Nove anos e sete meses de muito amor!



Hoje, comemoramos nove anos e sete meses de muito amor. Em breve, contaremos mais um pouquinho da nossa história para vocês!

Princesa, você sabe o quanto eu te amo!

sábado, 23 de maio de 2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Tavito e Zé Rodrix - CASA NO CAMPO




Nossa homenagem ao compositor Zé Rodrix, falecido hoje.
Que Deus o tenha!

Discoteca na Espanha tem noite exclusiva para deficientes

Publicada em 22/05/2009 às 06h57m




Domingo é dia de matinê especial em Barcelona. Uma das discotecas mais badaladas da cidade espanhola reserva a noite para que portadores de deficiências mentais possam dançar e paquerar livremente.

Ao contrário de uma discoteca comum, no entanto, álcool, cigarros e bebidas energéticas estão proibidos nas noites de domingo da boate Luz de Gas. A medida foi tomada porque a maioria dos frequentadores da matinê especial toma remédios fortes.

Outras adaptações também foram feitas. A iluminação é controlada, para evitar possíveis ataques epiléticos, e seis monitores acompanham os frequentadores para auxiliar em eventuais emergências.

O resto do ambiente, no entanto, é igual ao das outras noites, com música, DJs, barmen, diversão e paquera.

A matinê especial funciona há um ano e foi criada pela Fundação Ludalia, que auxilia portadores de deficiências mentais.

A festa, que começa às 17h30 e termina às 21h, é exclusiva para pessoas entre 18 e 45 anos com Síndrome de Down, paralisia cerebral e outras deficiências.

Lazer

Mãe de um portador de deficiência mental, a diretora da fundação, Consól Ferrer, afirma que o projeto nasceu por causa da falta de alternativas de lazer para estas pessoas. Segundo ela, alguns lugares "tratam os deficientes de maneira infantil".A ideia da matinê especial surgiu em 2001. A primeira tentativa, no entanto, fracassou quando os organizadores tentaram criar uma noite de integração entre deficientes e pessoas sem deficiências."Foi um desastre. Ali ficou claro que eles precisavam de um espaço próprio. Eles têm a mesma vontade de dançar, se divertir, estar com amigos e paquerar, como qualquer outro jovem", afirmou à BBC Brasil a monitora Ruth Ruiz.

A diretora da Fundação Ludalia também afirma que a experiência fez com que eles decidissem criar uma noite exclusiva para os jovens deficientes.

"Sei que parece uma contradição, fazer uma noite exclusiva quando pedimos integração. Mas, misturar jovens deficientes com os que não são para que façam amigos e arranjem namorados, não é um objetivo realista", afirma.

Romances

Desta vez, o espaço exclusivo tem a colaboração dos donos da discoteca, que cedem as instalações e a arrecadação da noite para os outros projetos da fundação.

Os frequentadores pagam 7 euros (cerca de R$ 20) pela entrada, com direito a consumação.

"(A cobrança da entrada existe) para que eles se conscientizem de que tudo tem um valor. Se todo mundo paga por uma entrada, eles também. Assim, compreendem como funcionam as coisas quando um adulto sai sozinho", afirma Consól Ferrer.Dentro da discoteca, os DJs tocam músicas da moda, às vezes há shows ao vivo, e os deficientes se sentem à vontade, principalmente porque os pais não podem entrar.

Para os seis monitores voluntários, a proibição da entrada dos pais ajuda a promover a independência e respeita a privacidade dos jovens, especialmente na hora da paquera.

"Surgem muitos romances ali", comenta Ruth Ruiz, uma das monitoras.

"A minha função é atender, conversar e, se for preciso, dançar com eles e vigiar para que esses romances não saiam dos limites. No fim das contas, eles estão aprendendo a se relacionar", completou.

22 de Maio - Dia de Santa Rita de Cássia


Neste dia celebramos a vida santa da esposa, mãe, viúva e depois religiosa: Santa Rita de Cássia que tornou-se popular pela sua intercessão em casos impossíveis. Nascida em 1381 de uma pobre família que muito bem comunicou-lhe a riqueza que é viver o Evangelho.

Desde pequena manifestava sua grande devoção a Nossa Senhora, confiança na intercessão de São João Batista e de Santo Agostinho. No coração de Santa Rita crescia o desejo da vida religiosa porém foi casada pelos pais com Paulo Ferdinando que de início aparentava de boa índole, porém começou a se mostrar grosseiro, violento e fanfarrão.

Santa Rita de Cássia grande intercessora sofreu muito com o esposo, até que foi assassinado e acabou gerando nos dois filhos gêmeos grande revolta e vontade de vingança. Santa Rita de Cássia se entregava constantemente a oração, e ao testemunho de caridade, tanto que perdoou o esposo e assassinos, mas infelizmente perdeu cedo os filhos. Como viúva conseguiu a graça de entrar na vida religiosa, chagada, e em meio a novas situações humanamente impossíveis, conseguiu superar com a graça de Deus todos os desafios pela santidade.


Santa Rita de Cássia...rogai por nós!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Maio - Mês das Noivas

Maio é um mês extremamente FEMININO. Mês das mães, mês de Maria, mês das
noivas..... O que imaginar de uma noiva portadora de necessidades especiais?
Nós, portadoras de necessidades especiais, temos os mesmos sonhos de
qualquer mulher. Quando pensamos em "Mês das Noivas", o que nos vem à cabeça
é encontrar a nossa cara-metade , realizar nossos sonhos (como, por exemplo,
ter um "dia da noiva" como esse do video e, depois, a cerimônia, seja no
religioso ou no civil....)
Você, como portadora de necessidades especiais, certamente, tem um sonho no
que se refere a esse assunto....então, compartilhe conosco! Deixe aqui seu
comentário!:)

Documentário de brasileiro relata o dia a dia de deficientes visuais

Por: Angela Schreiber



“Além da Luz”, de Ivy Goulart, mostra como é possível ser cego e fazer parte da sociedade.

Estreou oficialmente no Centro Cultural Brasileiro (BEA, em inglês), em Nova Iorque, no dia 14 de maio, o documentário “Além da Luz” (Beyond the Light), do brasileiro Ivy Goulart. O filme mostra o dia a dia de pessoas cegas e serve para educar e informar a sociedade.

Depois que teve a vida filmada, o deficiente visual Francisco de Assis pediu a Ivy que fizesse um filme sobre pessoas cegas, mostrando o dia a dia delas. O cineasta então gostou da idéia e foi para a pequena Cocal do Sul, em Santa Catarina, onde retratou a vida de quatro cegos membros da Associação dos Deficientes Visuais de Cocal do Sul (Advicosul).

O documentário surpreende pela forma natural e otimista como os cegos encaram a vida, dando uma verdadeira lição em todos que tem a visão ao seu alcance.

Para dar mais crediblidade à história, Ivy foi até a cidade de Coupvray, na França, onde nasceu, há 200 anos, Louis Braille, o pai do sistema de leitura para cegos, o qual foi batizado com o nome dele. A oportunidade só veio a enriquecer a filmagem, pois Braille abriu as portas do conhecimento para todas as pessoas que não enxergam.

Com o próprio filme, Ivy pôde constatar que os cegos tem uma vida perfeitamente normal e são totalmente integrados à sociedade. “Um é professor de braille e fez faculdade, outro ensina informática para cegos, e outro cego é ativista político”, disse Ivy, falando um pouco sobre cada personagem.

Depois da premiere no BEA, o cineasta pretende disponibilizar o filme em DVD para todos, deficientes visuais ou não. Por isso, vai providenciar a dublagem para inglês, para que americanos cegos também possam acompanhar a história. Mas o que Ivy quer mesmo é que o mundo inteiro tenha oportunidade de ter contato com o filme.

Derrubando barreiras
Não é a primeira vez que Ivy Goulart aborda um tema de tamanha responsabilidade social. De 1999 a 2000, promoveu uma Oficina de Teatro destinada para a população carente. No ano de 2004, foi agraciado com o Prêmio Estímulo à Produção-Melhor Roteiro pela obra “Urussanga”, nome da cidade natal, em Santa Catarina.

Ivy definiu o próprio filme como uma injeção de otimismo. O cartaz de divulgação mostra uma bengala. “Ela é o olho do cego”.

Sobre a importância da exibição como forma de reflexão sobre os preconceitos, Ivy disse que “o preconceito é um conceito sobre aquilo que não se conhece. É da ignorância humana, não da maldade humana”. As palavras do cineasta caem como uma luva para a época atual, quando grupos como imigrantes e homossexuais são vítimas de discriminação. “Quem tem preconceito contra imigrante e homossexual não sabe quem eles são”.

O Brasil também terá a honra de saber do que Além da Luz se trata. Na quarta-feira (13), Ivy fechou um acordo com o Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro, para exibir o filme, que poderá eventualmente ser narrado aos cegos através de uma técnica especial.
Informações adicionais sobre Além da Luz podem ser adquiridas no website oficial do cineasta.

Piracicaba (SP) - I Encontro Estadual de DVs Usuários de Skype

Divulgando:

CONVITE

É com muita alegria que convidamos você usuário ou não de Skype a participar do I Encontro Estadual de Deficientes Visuais Usuários de Skype (Skyperos) a realizar-se na cidade de Piracicaba/SP, nos dias 11 e 12 de julho de 2009, com os seguintes temas:

&61607; A informática e o deficiente visual.
&61607; Skype Ferramenta de Inclusão;


Realização das inscrições:

A taxa de inscrição é de R$ 60,00. Estão inclusos neste valor alojamento e alimentação (café da manhã e almoço dos dias 11 e 12, jantar dia 11).

As inscrições serão realizadas do dia 15 de maio ao dia 03 de julho de 2009 ou até o preenchimento das vagas. As inscrições efetivadas até o dia 15 de junho terão o valor de R$60,00, após esta data o valor será de R$ 75,00.

São 150 vagas, sendo 75 para homens e 75 para mulheres.

O interessado deverá enviar e-mail para encontropiracicaba@bol.com.br solicitando a coordenação do evento a ficha de inscrição. Após o recebimento desta ficha o interessado deverá enviar à coordenação a ficha preenchida corretamente novamente para este e-mail, juntamente com o comprovante de depósito escaneado.
Após o recebimento da ficha de inscrição com o comprovante de depósito será enviado pela coordenação um e-mail de confirmação da inscrição.

Informações, dúvidas e esclarecimentos pelo e-mail: encontropiracicaba@bol.com.br ou skype: encontrodvpiracicaba ou telefone: (019) 9718-1299.

ATENÇÃO AGUARDE CONFIRMAÇÃO DO RECEBIMENTO DE INSCRIÇÃO


Palestras e Alojamento:

Endereço SÓ FORNECIDO NO ATO DA INSCRIÇÃO
(Obs: é necessário levar roupa de cama e banho).


Não perca esta oportunidade de aprender um pouco mais, fazer novos amigos e rever os velhos. Participe!

Cordialmente,
COORDENADOR DO EVENTO
Vinicius Nascimento

terça-feira, 19 de maio de 2009

Dois meses de BLOG!

recados para orkut
recados para orkut

mensagens para orkut


Amigos!
Ontem, completamos dois meses de BLOG. Agradecemos por todo o carinho que recebemos de vocês, pelas sugestões, dicas, comentários etc.

Aguardamos novos comentários, para que possamos atender aos anseios de todos e, com nosso trabalho (que é de todos), levar a sociedade a compreender melhor e respeitar mais os direitos das pessoas com necessidades especiais. Como diz uma amiga nossa, estamos juntos nessa!

Beijos!
Alê e Edu

Nick, Um Exemplo de Vida!!!



As pessoas reclamam do que têm, do que são, do mundo e de si mesmas.
Temos o mundo em nossas mãos, temos bons amigos, cachorro, casa, carro, etc, e as vezes um bom namorado ou namorada, por que reclamamos tanto????

SECRETARIA DE SAÚDE HUMANIZA TRATAMENTO A PORTADORES DE DEFICIÊNCIA MENTAL EM ITABAIANA (SE)

A Secretaria de Saúde e Saneamento realizou nesta segunda-feira (18), na Praça João Pessoa, a atividade denominada A Saúde Mental na Praça, uma mobilização que visa mostrar os trabalhos desenvolvidos pelos CAPS da cidade, onde os assistidos desenvolvem atividades artesanais, ao tempo em que recebem o tratamento necessário provando que é possível e mais digno cuidar em liberdade, sem segregar, nem excluir.

De acordo com a coordenadora Municipal de Saúde Mental, a psicóloga Ana Patrícia dos Santos Cruz, essa é a primeira vez que Itabaiana se engaja às atividades, a fim de mostrar à sociedade que o cidadão com transtorno mental não necessita ser temido. Os portadores de doença mental, os dependentes de álcool, drogas, eles não são pessoas que merecem ser tratados à margem da sociedade, mas podem e devem ser inseridos em âmbito igualitário, revelou Ana.

A psicóloga mostra, ainda, que distúrbios desse tipo acometem qualquer pessoa, independentemente de cor, raça, ou religião. Qualquer um pode ser submetido a essa condição. Os indivíduos não adquirem o transtorno, eles tem a predisposição de desencadeamento do quadro, que a partir do gatilho (situação que culmina no agravante) desperta a perturbação mental.

Itabaiana conta com uma rede de assistência psicossocial composta por quatro centros de atendimento: Centro de Atenção Psicossocial - CAPS I Renato Bispo de Lima, Centro de Atenção Psicossocial em Atenção ao álcool e drogas - CAPS AD Santo Onofre, Residência Terapêutica Morada da Serra e Centro de Saúde III (SESP), todos com equipe multidisciplinar para garantir o atendimento devido aos usuários.

Segundo o depoimento da usuária do CAPS I, a senhora Vera Lúcia da Silva, as atividades propiciam a quebra do tabu de que doentes mentais precisam ser temidos. Agora eu estou menos agressiva, meu humor está controlado, ressaltou.


Secom/PMI

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Padre Fabio de Melo e Gabriel Chalita lançam o livro "Cartas entre amigos" na Livraria Cultura (Conjunto Nacional - São Paulo - SP)



Lançamento do livro Cartas entre amigos, de Fabio de Melo e Gabriel Chalita, na Livraria Cultura, no dia 13/05/2009.
Participamos desse evento com muita alegria. O bom atendimento às pessoas com necessidades especiais merece destaque!

Luiza Possi - Folhetim



Música que mais nos marcou durante o show de Luiza Possi (com participação de sua mãe, Zizi Possi) realizado ontem, no Shopping Boulevard Tatuapé (São Paulo). Destaque para o bom atendimento que recebemos, como pessoas com necessidades especiais, por parte da equipe organizadora.

Alunos com deficiência se destacam na pintura

HONÓRIO BARBOSA
Repórter

Em Iguatu (CE), será realizada uma exposição para mostrar o trabalho de alunos com deficiência auditiva e visual

Iguatu (CE) - Alunos com deficiência auditiva e visual assistidos pelo projeto de inclusão “Educação com Qualidade” realizado na escola de Ensino Fundamental Carlos de Gouvêa, nesta cidade, dão mais um exemplo de superação. Com paciência, desejo de aprendizagem e muita habilidade, um grupo de 50 estudantes participa de oficinas de pintura, obtendo resultados satisfatórios e deixando a professora de artes plásticas e a comunidade local surpreendidos com a qualidade das telas.

O projeto “Arte Vida”, que está em andamento desde o segundo semestre do ano passado, tem o objetivo de ensinar a alunos surdos e cegos a arte da pintura de telas em aquarela. É uma ação inovadora de um programa de assistência ampla de educação especial e inclusiva realizado pela Associação dos Surdos de Iguatu (ASI), com o apoio da secretaria de Educação do Município, do governo do Estado, de instituições privadas, como W.K. Kellogg Foundation, Instituto HSBC Solidariedade, Instituto Elo Amigo e grupo Zenir.

As ações foram intensificadas em fevereiro passado. As aulas acontecem em um ateliê de artes plásticas instalado em uma das salas da escola Carlos de Gouvêa, unidade básica de educação especial e inclusiva. A artística plástica e professora Sabrina Bastos mostra-se entusiasmada com o nível de aprendizagem dos alunos. “Evoluíram muito rápido e conseguiram fazer pinturas de qualidade”, disse. “Fiquei surpresa com o resultado obtido”.

O entusiasmo motivou a realização da I Exposição de Artes Plásticas de alunos surdos e cegos, que tem como temática “A segunda vista, um olhar desnudo do preconceito”, que será realizada no salão de artes do Centro de Atividades do Serviço Social do Comércio (Sesc) no período de 8 a 31 deste mês. “Não podíamos ficar com esses quadros guardados aqui”, frisou Sabrina Bastos. “Precisamos partilhar essa experiência com a comunidade”.

Caminho certo

A artista plástica Sabrina Bastos ensina alunos com deficiência mental na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Iguatu e a alunos da educação regular do ensino fundamental do colégio Pólos. Ao trabalhar com estudantes com deficiência, avalia que está no caminho certo. “Eles precisam de apoio e incentivo para melhorar a auto-estima e saber como superar as dificuldades. Tenho paixão por esse trabalho e me identifiquei com esse projeto”, disse a professora.

O projeto experimental tem dado certo e nas oficinas de artes plásticas os alunos pintam aguarelas, confeccionam luminárias decoradas, fazem texturização em madeira e plástico. Para a primeira quinzena de maio, o grupo dedica-se à pintura de sabonetes, que serão presenteados às mães. A turma está motivada e quase ninguém falta às aulas que acontecem somente uma vez por semana.

Destaques

Há cinco destaques: Ananda, Pedro, Aparecida, Hildemberto e Márcio. São os quadros pintados por eles que irão participar da mostra no Sesc. Dois deles são deficientes visuais, e mesmo assim mostram que não há deficiência que impeça a superação dos obstáculos. “O projeto está dando certo e em curto espaço de tempo já obteve resultados satisfatórios”, observa a coordenadora do núcleo de Educação Especial da secretaria de Educação de Iguatu, Ana Neudsa Queiroz Moreno. “Em Iguatu, a educação especial e inclusiva vem avançando bastante”, salienta.

Os alunos que são deficientes visuais fazem as pinturas das telas com ajuda de moldes vazados, delimitação de áreas a ser trabalhada no quadro e utilizam o tato para conhecerem e compararem objetos que serão pintados. “Eles têm a liberdade de expressão e não gostam de ficarem dependentes do professor”, observa Sabrina Bastos. “Identificam os potes de cores por ordem de arrumação e têm livre uso, segundo a criação, imaginação e talento de cada um deles”, completa.

Já os alunos deficientes auditivos contam com o apoio de um intérprete de Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) para receberem as instruções da professora. A idéia final do projeto é que os deficientes consigam obter alguma renda com os trabalhos de artes plásticas, comercializando os quadros e mantenham o gosto pelas artes e pintura.



Mais informações:
Escola Carlos de Gouvêa
Rua Dr. João Pessoa, 887, Centro
(88) 3581. 9452
Associação de Surdos de Iguatu

RESULTADO

50 estudantes participam de oficinas de pintura na Escola de Ensino Fundamental Carlos de Gouvêa, obtendo resultados satisfatórios e surpreendentes com a qualidade das telas.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Coisa da Antiga (Clara Nunes em clip exibido no Fantástico - 1977)



Clara Nunes se consagrou como uma das maiores intérpretes de samba da história da música brasileira. Em 1977, a cantora lançava o álbum 'As Forças da Natureza'.
Nos 30 anos do Fantástico uma recordação dessa inigualável cantora.
A letra deste samba fala, em breves palavras, sobre a luta dos escravos pela liberdade. Além disso, trata de alguns valores morais que, em outros tempos, eram muito mais valorizados do que atualmente.....Vale ouvir e refletir.

Audiodescrição - Vestido de Noiva no Teatro Vivo!

Vestido de Noiva, a sinistra festa nupcial de Gabriel Villela.

(promoção especial para deficientes visuais e auditivos as sextas-feiras, entrada franca - reservas pelo fone (11) 7420 1520.)

Buzina de automóvel. Rumor de derrapagem violenta. Som de vidraças partidas. Silêncio. Assistência. Silêncio - o já clássico começo da peça Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, inspira os primeiros segundos da montagem dirigida por Gabriel Villela, que estreia sexta-feira, no Teatro Vivo. Como um anjo, asas nas costas, ou uma andorinha, Leandra Leal corre em círculos, rodeando os demais personagens. Ela vive Alaíde, jovem que acaba de ser atropelada e, à beira da morte, inicia um processo delirante, alternando realidade, memória e alucinação, estágios que transformaram o texto de Nelson Rodrigues em marco da dramaturgia brasileira, ao ser encenado pela primeira vez em 1943.

Vestido de Noiva foi o primeiro grande texto essencialmente freudiano de Nelson Rodrigues, pois as cenas de alucinação e memória são frutos, na verdade, do subconsciente de Alaíde, mulher que vive um triângulo amoroso com o marido Pedro (Marcello Antony) e a irmã Lúcia (Vera Zimmermann). Depois de discutir com
Lúcia, Alaíde sai de casa e é atropelada. Desacordada, ela revive momentos de sua vida como o dia de seu casamento, o assassinato que supostamente teria cometido contra o marido e os planos de Pedro e Lúcia de matá-la.

Tais lembranças e alucinações são conduzidas por Madame Clessi (Luciana Carnieli), prostituta considerada o ideal de mulher por Alaíde, cuja mente é povoada ainda pelas figuras da mãe, dos médicos, dos jornalistas que cobrem o acidente, das prostitutas do bordel de Clessi - personagens vividos por outros seis atores do elenco.

A célebre montagem de Ziembinski para Vestido de Noiva apontou novos caminhos para o teatro brasileiro. Expôs também o talento de Nelson Rodrigues, que cutucava o inconsciente humano. Afinal, o sexo para seus personagens encobria vícios e taras que martelavam o moralismo vigente. "Enquanto o teatro grego
partia da virtude, os dramas de Nelson Rodrigues partiam da mesquinharia, da sordidez humana", conta Villela, que se baseou no estudo de um de seus mestres, o crítico Sábado Magaldi, para definir o espírito do espetáculo.

E, por não repetir a proposta cênica utilizada por Ziembinski, Gabriel Villela decidiu privilegiar o trabalho do ator e o texto. Assim, ensaiou durante três meses com o elenco, estabelecendo um processo criativo em constante evolução. "Foi um período necessário para, no meu caso, entender perfeitamente as intenções da Alaíde", conta Leandra Leal, cujas feições de menina se adaptam perfeitamente à complexa personagem, mulher que sofre por ter traído a própria irmã. "É rica essa questão de luta interna dos desejos versus o social e a moral", diz a atriz.

O desenvolvimento foi acompanhado de perto por Marcello Antony, que transformou Pedro em um homem sarcástico. "Um detalhe importante da montagem é que todos os personagens são fruto das alucinações da Alaíde - afinal, a peça inteira se passa depois de seu atropelamento", conta o ator. "Daí o Pedro ser um homem debochado."

A sonoridade é um dos destaques - basta observar a forma de falar de Luciana Carnieli no papel de Madame Clessi. Prostituta do início do século passado, rodeada de homens poderosos, ela profere as palavras com uma dicção típica dos antigos atores de rádio, em que todas as sílabas são devidamente pronunciadas.
"Gabriel buscou inspiração também em cantores famosos, como Vicente Celestino, que carregavam a voz de sentimentos", conta a atriz.

Serviço:
Vestido de Noiva. 100 min. 14 anos. Teatro Vivo (290 lug.). Av. Chucri Zaidan, 860, 7420-1520. 6.ª e sáb., 21h30; dom., 19h. R$ 60 e R$ 70 (sáb.). Até 5/7.
Promoção especial para deficientes visuais e auditivos - a peça terá audiodescrição e tradutor de Libras - Entrada Franca todas as sextas-feiras. Reservas com antecedência pelo fone (11) 7420 1520

Audiodescrição na Disney!


Audio Description - ou DURATEQ - é o novo aparelho desenvolvido pela Disney, HP e Softeq para os seus visitantes com necessidades especiais - deficientes visuais.

Essa nova ferramenta foi desenvolvida com o objetivo de possibilitar aos visitantes com problema de visão a desfrutarem das mais famosas atrações da Disney como Haunted Mansion ou Pirates of the Caribbean, por meio de ricas narrações descritivas.

A sincronização de tais descrições também só é possível graças a uma tecnologia de localização e sincronização - patenteada pela própria Disney - e que possibilita a troca de informações do aparelho com uma série de dispositivos dispostos ao longo dos 04 (quatro) parques temáticos existentes no Walt Disney World Resort. Os sinais são captados pelo aparelho que automaticamente faz a sincronia do narração. Observe-se que a narração do aparelho é totalmente diferente daquela já existente para a atração, muito mais rica em detalhes, exatamente com o objetivo de transmitir ao visitante aspectos que apenas aqueles com boa visão poderiam até então desfrutar.
O aparelho pode ser retirado no Guest Relations através de um depósito de US$100.00, que é restituído quando da devolução da sua devolução.

Destaque-se que também já era oferecido aos visitantes portadores de deficiências visuais, outros aportes como: mapas dos parques em braile e também um Walkman - também disponível por meio de um depósito caução de US$25.00 - onde o usuário pode escolher para que funcione como um "audio guide", mais semelhante a um guia; ou, como um "audio tour", esse sim mais descritivo, com informações sobre as atrações. Todavia, é de se imaginar que tais dispositivos caiam em desuso com o advente desta nova tecnologia, ou seja, o Audio Description.

Com o objetivo de também atender aos deficientes auditivos, no aparelho também são exibidas legendas com a descrição sincroniza as atrações.

Destaque-se que, inicialmente, tal dispositivo somente estará disponível no idioma inglês.

Homenagem à Nossa Senhora de Fátima




Virgem de Fátima , Rogai por nós!!
Fátima , altar do mundo.

13 de Maio - Lei Áurea completa 201 anos




Lembrando os 201 anos da Lei Áurea - Abertura da novela ESCRAVA ISAURA, levada ao ar pela Rede Globo em 1976.

Funad reativa e amplia atendimento ao portador de deficiência

12/05/2009 às 16:35

A Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad) reativou e ampliou, nesta terça-feira, o atendimento aos portadores de deficência em Campina Grande, que passará a ter a partir de junho próximo um local maior e mais confortável para o trabalho. Atualmente cerca de 20 pessoas são atendidas no órgão, mas este número será ampliado. O atendimento é feito nas especialidades de psicologia, fisioterapia, clínica geral e assistência social.

Ainda nessa terça-feira e no próximo dia 19 o atendimento continua na sede do Ipep, no bairro do Catolé, mas a partir de junho será transferido de forma provisória para o Escola de Audiocomunicação Demóstenes Cunha Lima, no mesmo bairro.

Lá serão utilizadas três salas, maiores e mais confortáveis para o trabalho, e todo o pessoal especializado para o atendimento será de Campina Grande. Ainda este mês o trabalho vem sendo feito por profissionais de João Pessoa, segundo informou a gerente executiva de Ação Política da Secretaria de Interiorização e Ação do Governo, Maria de Lourdes Rodrigues Maciel.

Nessa terça-feira o trabalho foi inspecionado diretamente pela coordenadora estadual da Funad, Maria das Graças Montenegro. Ela esteve em Campina Grande e visitou o Ipep, mantendo contatos diretos com as pessoas portadoras de deficiências que buscam atendimento naquele local.

O atendimento, segundo ela, visa analisar a situação do portador de deficiência e fazer com que ele tenha com mais facilidade acesso ao mercado de trabalho, principalmente junto a empresas credenciadas para fazer a contratação obrigatória do pessoal.

“Nosso objetivo é avaliar a situação de cada um, fornecer laudo médico específico para cada caso e ajudar o portador de deficiência a ingressar no mercado de trabalho”, disse Graça Montenegro, que esteve na cidade por determinação da presidente estadual da Funad, Rosália Maria Lins Araújo, para verificar de perto a situação e adotar providências para melhorar o atendimento.

Oração a Nossa Senhora de Fátima





Oração à Nossa Senhora de Fátima
Voz de Padre Sérgio Jeremias
Tubarão - SC - Brasil

Ó Senhora de Fátima.../
Dá-me um pouco de tua força para minha fraqueza/
Um pouco da tua coragem para o meu desalento/
Um pouco da tua compreensão para o meu problema/
Um pouco da tua plenitude para o meu vazio/
Um pouco da tua rosa para o meu espinho/
Um pouco da tua certeza para a minha dúvida/
Um pouco do teu sol para o meu inverno/
Um pouco da tua disponibilidade para o meu cansaço/
Um pouco do teu rumo infinito para o meu extravio/
Um pouco da tua neve para o barro do meu pecado/
Um pouco da tua luminosidade para a minha noite/
Um pouco da tua alegria ára a minha tristeza/
Um pouco da tua sabedoria para a minha ignorância/
Um pouco do teu amor para o meu rancor/
Um pouco da tua pureza para o meu pecado/
Um pouco da tua vida para a minha morte/
Um pouco da tua transparência para o meu escuro/
Um pouco do teu Filho Jesus para este teu filho pecador/
Com esses poucos, Senhora, eu terei tudo!

terça-feira, 12 de maio de 2009

13 de Maio (Lei Áurea) - A Rota dos Escravos

Biblioteca de Igarassu (PE) reúne mais de 300 livros em Braile

A biblioteca especial funciona no centro histórico da cidade e recebe cerca de 120 pessoas por mês; acervo inclui grandes sucessos atuais, como o Código da Vinci

Da Redação do pe360graus.com

Em Igarassu, município da Região Metropolitana do Recife, funciona uma biblioteca especial com livros sem letras, nem gravuras. O acervo em Braile - sistema de leitura criado para portadores de deficiência visual - conta com mais de 300 títulos e recebe por mês a visita de cerca de 120 pessoas.

Em um prédio no centro histórico de Igarassu funciona a biblioteca municipal. Numa pequena sala, estantes cheias livros especiais. Os pontos gravados em alto relevo nas páginas brancas formam as palavras - conhecimento na ponta dos dedos.

O acervo foi criado há três por Luciano Lima. Aos 18 anos, ele sofreu um assalto. Um tiro lhe roubou a visão. A partir desse dia, ele passou a lutar para divulgar informação. “Quando o deficiente não pode vir à biblioteca, eu vou às casas deles levar livros, falar sobre o Braile”, conta o coordenador do espaço.

Todos os livros foram doados à biblioteca por instituições que trabalham com deficientes visuais. São edições para crianças, livros de história, ciências, literatura brasileira e grandes sucessos, como o Código da Vinci, foram transcrito para o Braile.

Um dos que Luciano Lima, mais gosta é o que fala sobre o período da gravidez. “Tenho uma filha de três anos e aprendi muito sobre a gravidez da minha esposa com esse livro”, lembra. “Aprendi a amar a criança antes de ela nascer”.

A biblioteca também oferece filmes e documentários. Mas o acesso à sala não é fácil para os deficientes visuais. O espaço fica na parte debaixo do prédio. Para chegar até o local, não há rampas - é preciso descer uma escadaria.

O diretor da biblioteca, Fernando Melo, diz que a escolha da sala foi feita pelos próprios deficientes. “Eles entendiam que esse era o espaço adequado para eles, porque fica próximo ao banheiro e à água, e porque eles ficam mais à vontade”.

De acordo com Fernando Melo, existe um projeto para facilitar o acesso dos deficientes à área do acervo em braile. “A rampa externa já está encaminhada para execução, e na parte interna, a gente estuda a melhoria da acessibilidade”, afirma.

A biblioteca municipal de Igarassu funciona das 7h às 21h.

Fonte: pe360graus

A TARDE - Caderno Cultural deste sábado mostra a literatura para deficientes visuais

Na edição deste sábado do jornal A TARDE, o caderno Cultural vai em busca da seguinte pergunta: que meios os deficientes visuais utilizam para ter acesso ao universo literário? E descobre que, graças à tecnologia que já avançou a níveis não imaginados, os cegos não se privam mais de uma boa leitura. De Clarice Lispector a Dan Brown, de um texto clássico a leitura de um mapa, os cegos ou portadores de deficiência visual moderada ou grave podem ter acesso a tudo, ainda que não tenham ninguém que enxergue bem para auxiliá-los na tarefa.

Além da bibliografia em braile, hoje já são populares softwares que lêem os textos da tela do computador e os audiolivros, ou livros falantes, que podem ser gravados em cabines especiais, reproduzindo o conteúdo dos impressos. Assim, hoje eles podem se atualizar até através da leitura de revistas semanais, como as que são distribuídas pela Fundação Dorina Nowill para instituições de todo o País, inclusive a Biblioteca Pública do Estado.

O leitor vai ver o que avançou no Sistema Braille, criado há quase dois séculos e que hoje já é usado até para ilustrar, provocando uma nova revolução na literatura infantil. Também vai conferir a crítica do professor de Cinema da Ufba, André Setaro, sobre a adaptação de Fernando Meirelles do romance de José Saramago "Ensaio sobre a cegueira".

Fonte: A TARDE ON LINE - 12 de Maio de 2009

sábado, 9 de maio de 2009

Homenagem às Mães Especiais

Vejam este slide formatado pela nossa amiga Juliana Ramires, a quem muito agradecemos, dedicado às mães de crianças ESPECIAIS.
Clique aqui!

Mais uma homenagem às Mães!



Pe. Fábio de Melo canta "Fogão de lenha" ao vivo no programa Direção Espiritual, da TV Canção Nova.

Fonte: YouTube

Lady Laura (Roberto Carlos)



Nada melhor do que esta canção para homenagear TODAS as mães do mundo.

Fonte: YouTube

sexta-feira, 8 de maio de 2009

CCJ analisará projeto que amplia direitos das pessoas com deficiência


Roberto Homem / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)


A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) deverá votar, em reunião na quarta-feira (13), projeto (PLS 112/06) do senador José Sarney (PMDB-AP) que aperfeiçoa normas de proteção dos direitos das pessoas portadoras de deficiência. Uma das alterações propostas é a criação de reserva de vagas nas instituições públicas de ensino fundamental, médio, profissionalizante e de educação superior de todos os níveis de governo. A matéria tem como relatora e senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO).

O projeto também trata da garantia de apoio pedagógico especializado e de acesso - nos estabelecimentos de ensino - a equipamentos, procedimentos e dependências de uso comum. Contempla ainda a inclusão de conteúdos curriculares sobre a problemática das pessoas portadoras de deficiência nos cursos de nível superior e a formação de recursos humanos e a adequação de recursos físicos para o atendimento dos portadores de deficiência. Se aprovado na CCJ, o projeto irá à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), onde receberá decisão terminativa.

A CCJ também deverá apreciar as indicações dos seguintes nomes para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ): Ives Gandra Martins Filho, Leomar Barros Amorim de Souza, Milton Augusto de Brito Nobre, Paulo de Tarso Tamburini Souza, Morgana de Almeida Richa, Nelson Tomaz Braga, Walter Nunes da Silva Júnior, José Adônis Callou de Araújo Sá, Felipe Locke Cavalcanti, Jorge Hélio Chaves de Oliveira, Erick Wilson Pereira, André Ramos Tavares e Marcelo da Costa Pinto Neves.

A comissão também se pronunciará a respeito dos indicados para o CNMP: Bruno Dantas Nascimento, Nicolao Dino de Castro e Costa Neto, Sandra Lia Simón, Maria Ester Henrique Tavares, Cláudio Barros Silva, Achiles de Jesus Siquara Filho, Sérgio Feltrin Corrêa, Diaulas Costa Ribeiro, Sandro José Neis, Taís Schilling Ferraz, Adilson Gurgel de Castro e Almino Afonso Fernandes.

Além da reunião de quarta-feira, a CCJ realizará outra reunião na quinta-feira (14), ambas às 10h.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Aprofundamento para Surdos

Aprofundamento para Surdos

'Mãos que evangelizam': 10 anos sinalizando o Evangelho
Lilian Andrade

Gestos delicados com as mãos, olhar atento e ouvido aguçado. É assim que Lilian Andrade, coordenadora do projeto "Mãos que Evangelizam", fica quando está traduzindo em sinais o que os ouvidos dos surdos não conseguem entender.

Criado em maio de 1999, durante o Acampamento de Oração "Valei-me, São José", a iniciativa faz o trabalho de interpretação de pregações, de Santas Missas, acampamentos e programas transmitidos pela TV e Internet do Sistema Canção Nova de Comunicação.

Além disso, oferece cursos de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais) e de formação de intérpretes, atendimento fonoaudiológico e catequese especial de Primeira Comunhão e Crisma. Hoje, há uma filial do projeto na Casa de Missão de São José do Rio Preto (SP).

Confira a entrevista do cancaonova.com com Lilian, que vai falar sobre as dificuldades do trabalho e as conquistas alcançadas nestes 10 anos de missão.

cancaonova.com: Como é para você comemorar os 10 anos desta iniciativa?



Lilian Andrade: A Canção Nova é pioneira neste trabalho de evangelização pelos meios de comunicação, então, completar 10 anos de história é muito gratificante. É maravilhoso saber que milhares de pastorais de surdos foram criadas a partir desse trabalho e que muitas pessoas conheceram Jesus por meio de nós.

cancaonova.com: Quais são os principais frutos desse período?

Lilian: Nestes 10 anos nós vimos que muitos surdos, depois da experiência que tiveram com o 'Mãos que evangelizam' de conhecer Jesus, se desenvolveram e montaram pastorais. Pessoas que, a princípio, vieram aqui apenas por curiosidade para conhecer essa língua, hoje, são missionárias; ensinam outras pessoas. Temos funcionários surdos na Fundação João Paulo II, temos sacerdotes. Graças a Deus, são muitos frutos!

cancaonova.com: Qual é o desafio de trabalho, no dia-a-dia, na evangelização dos surdos?

Lilian: A maior dificuldade é se manter atualizada na Linguagem Brasileira de Sinais (Libras). Assim como a Língua Portuguesa passou pela Reforma Ortográfica e teve mudanças, a Libras também estão sempre em constante modificação. Manter-se em dia com a vida de oração também é um desafio.

cancaonova.com: O som ajuda a passar de forma mais 'concreta' as sensações. Como transmitir isso apenas em sinais?

Lilian: Com a expressão facial e do corpo. A expressão é um instrumento como o timbre da nossa voz. Quando tristes falamos mais baixo; quando alegres, mais alto. Para mostrar isso aos surdos os gestos são muito importantes. Ele é capaz de sentir toda essa "vibração" simplesmente por ver como estão a nossa sobrancelha, os lábios, a posição do corpo. Tudo isso comunica!

cancaonova.com: Com o trabalho de evangelização dos surdos, o que mudou na sua própria evangelização?
Lilian: A minha forma de ver o mundo foi o que mais mudou. Modifiquei a forma de tratar as pessoas, de conviver com a minha família. Estou há cinco anos trabalhando com o 'Mãos que evangelizam' e o Senhor fez uma grande obra em mim.

cancaonova.com: Dez anos já foram completados. Quais são os projetos do 'Mãos que evangelizam' para inovar esse trabalho que ainda é pouco difundido no país?

Lilian: Temos muitos projetos, mas a nossa meta principal agora é nos tornarmos uma referência no quesito social, na inclusão profissional do surdo. Já demos início nisso na Fundação João Paulo II – mantenedora do Sistema Canção Nova de Comunicação –, há vários alunos nossos trabalhando na empresa. Queremos transformar homens novos para um mundo novo capacitando-os profissionalmente também.

cancaonova.com: O que os cristãos podem fazer para incluir os surdos na sociedade e ajudá-los, tendo em vista que ainda existe bastante preconceito com os deficientes?

lilian: O trabalho do cristão é amar acima de qualquer coisa. Ou seja, ele tem que abolir qualquer tipo de segregação e de separação por preconceito. Precisamos olhar os deficientes como seres humanos comuns. Quando olhamos a limitação do outro, nós é que estamos sendo limitados.

cancaonova.com: Qual mensagem você deixa para os sócios da Canção Nova, que tornam possível essa iniciativa com os surdos?

Lilian: Eu quero agradecer muito a cada sócio evangelizador que acredita na Canção Nova. Se ele não existisse, essa obra de evangelização também não existiria, muito menos o "Mãos que Evangelizam". Muitas pessoas não teriam conhecido Jesus. Eu quero dizer a cada sócio que continue contribuindo. E aqueles que também se sentem tocados com a evangelização com os surdos que venham nos procurar.

Contato: (12) 3186 2600
E-mail: maos@cancaonova.com
Blog: blog.cancaonova.com/maosqueevangelizam



--------------------------------------------------------------------------------

Participe do Aprofundamento para Surdos, na sede da Canção Nova, de 22 a 24 de maio!

--------------------------------------------------------------------------------


Fonte:http://www.cancaonova.com/portal/canais/eventos/novoeventos/cobertura.php?tit='Mãos%20que%20evangelizam':%2010%20anos%20sinalizando%20o%20Evangelho;&cod=2305&en=143

A isenção de IPI para taxistas e deficientes

Renan Calheiros


(04/05/2009 15:14)

Os quase 20 milhões de portadores de deficiência no Brasil enfrentam muitas dificuldades adicionais para a vida em sociedade, seja em função de dificuldade de locomoção, seja por potencialidades especiais, não corriqueiramente aceitas no mercado de trabalho ou no relacionamento social.

Hoje, não é necessário ser uma pessoa portadora de deficiência para notar que a dificuldade no exercício do direito básico de ir e vir está em toda a parte. São raros os ônibus adaptados, os funcionários do transporte coletivo não são treinados, existem poucos prédios acessíveis, e a grande maioria das calçadas é esburacada e, muitas vezes, sem rampas de acesso.

Por esse motivo, os portadores de necessidades especiais são cidadãos carentes de ações positivas da sociedade e do Estado para o pleno exercício dos direitos fundamentais. A Constituição de 1988, da qual pude modestamente participar de sua redação, foi sensível a essa problemática, prescrevendo diversas normas para a promoção da inclusão desses cidadãos. Seja no âmbito de princípios e regras genéricas, seja através de normas específicas, a Carta Magna está plena de preceitos relativos à inclusão da pessoa portadora de deficiência.
É justamente em face das dificuldades que a isenção de impostos na aquisição de veículos assume a conotação de ação positiva para a superação de desigualdades. Desde as primeiras discussões sobre a adoção de um modelo de isenção, há 20 anos, tenho acompanhado este assunto e trabalhado para torná-lo permanente e incluir categorias que são igualmente importantes para a sociedade, como os taxistas.

Agora, tínhamos um novo desafio, já que os benefícios atuais venceriam em 31 de dezembro deste ano. Por isso, tomei a iniciativa de procurar o senador Francisco Dornelles, relator da medida provisória 449, que trata do perdão de dívidas e de isenções fiscais, aprovada pelo Senado na semana passada. Conseguimos incluir na MP a reedição antecipada do benefício, pelo menos até 2014. Assim, portadores de deficiências e motoristas autônomos de praça poderão continuar comprando carros novos, sem o IPI.

Na prática, a medida mantém a redução, em até 25%, do preço dos veículos para essas duas classes sociais, dependendo da marca do carro, da cilindrada e do tipo de combustível usado. Com os descontos adicionais oferecidos pelas concessionárias de veículos, o preço final pode cair ainda mais.

Num momento de forte crise econômica mundial, é importante estimular o setor produtivo e o de serviços, porque os motoristas de táxis são abnegados cidadãos brasileiros que labutam horas por dia, para sustentar a família e manter, em razoáveis condições, seu instrumento de trabalho.

Como se vê, a isenção do IPI incidente sobre veículos é justa aos taxistas, por motivos sociais, e aos portadores de deficiência, por motivos humanitários. Vamos trabalhar para continuar prestigiando estas duas classes tão importantes para a nossa sociedade e o desenvolvimento de nosso País.

Tenho dito e repito: a crise econômica tem de ser enfrentada com ações criativas e de resultado prático. Não podemos deixar margem para o desânimo, para a queda da atividade. É preciso encarar o baque econômico com medidas de impacto, que garantam a sobrevivência de nossas instituições e que acelerem a retomada do crescimento.

Renan Calheiros é Líder do PMDB no Senado

Fonte:
Primeira Edição

terça-feira, 5 de maio de 2009

Chico Mendes vira personagem infantil pelas mãos de Ziraldo


O livro "A História de Chiquinho" traz a luta de Chico Mendes traduzida para as crianças e será lançado em junho no Acre com a presença do desenhista.

Chico Mendes sonhou com o futuro e nele viu os jovens lutando por um mundo melhor. E esse era um de seus grandes desejos, o de que a juventude aderisse a uma causa humanista de preservação e sustentabilidade. Chico Mendes morreu, mas seus ideais ficaram como exemplo para uma geração e agora servem de inspiração para a publicação de um livro infantil, intitulado "A História de Chiquinho". A obra foi escrita pela acreana Walquíria Raizer e tem os desenhos do cartunista Ziraldo, e será lançada no dia 22 de junho, na Biblioteca da Floresta Marina Silva.

Elenira Mendes, filha de Chico Mendes e presidente do Instituto Chico Mendes, foi quem idealizou o projeto. "A ideia nasceu desde que eu comecei a militar na causa, fiquei imaginando uma maneira de transmitir a história do meu pai para as crianças", disse. Ela procurou por Ziraldo, que a atendeu de imediato, e assim nasceu o personagem Chiquinho. Após sua criação, a poetisa Walquira Raizer, com Elenira e a jornalista Charlene Carvalho, desenvolveram a história do primeiro volume de A História de Chiquinho, sempre sobre a supervisão de Ziraldo.

O livro tem toda uma linguagem infantil de fácil entendimento. Através de uma maneira simples e divertida, não só a história de Chico Mendes poderá ser passada para as crianças e jovens, mas suas idéias e valores de preservação a natureza e sustentabilidade. Elenira planeja publicar outros volumes de A História de Chiquinho em breve. O cartunista Ziraldo e a escritora Walquira Raizer estão confirmados para o lançamento do livro em homenagem a Chico Mendes.

Fonte: Notícias da Hora

Piracicaba (SP) - 26ª Festa das Nações

Assistência e solidariedade Apaspi abre série de reportagens sobre as
entidades participantes do evento, no Engenho





DANIELE RICCI

Da Gazeta de Piracicaba

daniele.ricci@gazetadepiracicaba.com.br



Dentro de 10 dias, tem início a maior festa da solidariedade e da gastronomia
que Piracicaba promove há 26 anos. Entre os dias 13 e 17, a Festa das Nações
reunirá no Engenho Central cerca de 7 mil voluntários, que atuarão em benefício
de 18 entidades assistenciais da cidade, com a expectativa de atender a um
público de pelo menos 90 mil pessoas, mesmo número do ano passado.



A abertura acontece às 19 horas do dia 13, com apresentação das rainhas e
embaixadoras, desfilando trajes típicos de oito nações, dos países árabes, de
quatro regiões brasileiras, além da representante da Noiva da Colina.



Coordenadora geral do evento, Ziza Camargo, do Fundo Social de Solidariedade de
Piracicaba (Fussp), disse que já teve início a montagem da estrutura externa,
que demarca o caminho do público na festa, com instalação de estandes e
divisórias, mas as barracas decoradas só devem ser montadas na próxima semana.



Entre as diferenças deste ano, está a mudança de localização do restaurante
francês, da Casa do Amor Fraterno, que antes era montado no antigo casarão de
entrada do Engenho, agora irá funcionar no mesmo barracão do Salão Internacional
de Humor.



O quiosque Hawai, que vendia bebidas como sucos e batidas em prol do Lanisa (Lar
de Atenção à Infância Souza Andrade). A entidade não participará da festa este
ano e o quiosque ficará a cargo da Associação de Pais e Amigos de Surdos de
Piracicaba (Apaspi), pela barraca Brasil Nordeste.



É a Apaspi que abre hoje a série de reportagens que a Gazeta publicará nos
próximos dias sobre as entidades participantes da 26ª Festa das Nações de
Piracicaba.



SERVIÇO



26ª Festa das Nações



Dias 13 e 14, das 19 às 24 horas; dia 15, das 18h30 às 2 horas; dia 16, das 11
às 2 horas; e dia 17, das 11 às 22 horas. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia, para
estudantes com carteirinha atualizada; idosos com apresentação de carteirinha e
professores da rede estadual com apresentação de carteirinha). A entrada é
gratuita para crianças até seis anos incompletos, acompanhadas dos pais ou
responsáveis, com comprovação da idade. Bilheterias: acesso pela passarela
pênsil e pelo Mirante. Estacionamento: R$ 10 (carros e motos).



Barraca terá 40 voluntários



Uma das maiores dificuldades da Associação de Pais e Amigos de Surdos de
Piracicaba (Apaspi) é contar com o trabalho voluntário. Atualmente, apenas três
pessoas desempenham essa atividade efetiva - sem contar os profissionais - na
entidade presidida por Maria de Fátima Carvalho Esteves. Mas na tradicional
Festa das Nações, a necessidade de conseguir uma renda extra durante os cinco
dias de evento, fundamental à manutenção anual e, em muitos casos, à
sobrevivência das entidades, faz com que as pessoas se solidarizem e se
entreguem ao voluntariado.



Assim, a Apaspi contará com 40 pessoas atuando em sua barraca Brasil-Nordeste
composta por um restaurante, um anexo e um quiosque de bebidas, herdado da
desistente Lanisa (Lar de Nutrição à Infância Souza Andrade).



O carro-chefe da Brasil-Nordeste é o Bobó de Camarão, feito com caldo de
mandioca e camarão rosa, acompanhado por arroz branco. Na noite do jantar
fechado, o convite para saborear essa delícia nordestina custa R$ 37 e os
representantes da entidade garantem que dá para dois. O cardápio inclui ainda
uma seleção gastronômica de toda a região nordestina. No quiosque serão servidos
sucos, batidas, porções e o apreciável açaí na tigela.



Para representar a entidade na festa, quem vestirá os trajes típicos nordestinos
são a rainha Marcela Checco e sua irmã, a embaixadora Julia Checco.



TRABALHO. A Apaspi foi fundada em maio de 1977 para desenvolver trabalhos
especializados no atendimento aos portadores de deficiência auditiva de
Piracicaba e região. A essa população, carente, o atendimento é aberto do
nascimento até os 18 anos de idade, quando são encaminhados ao mercado de
trabalho. Hoje são 45 atendidos nessa faixa etária. Na época de sua fundação, a
entidade constatou que 90% das pessoas cadastradas não recebiam qualquer
acompanhamento.



A entidade desenvolve atendimento interdisciplinar especializado, com
deficiência auditiva moderada, severa ou profunda, oferecendo serviço de
fonoaudiólogas, pedagogas, assistente social, auxílio e acompanhamento dentário,
médico e psicológico. Todos voluntários.



O atendimento pode ser individualizado ou em grupo e visa o desenvolvimento da
comunicação oral ou gestual, com inclusão do portador de deficiência auditiva na
sociedade, em especial superando as limitações que o impedem de ingressar no
mercado de trabalho.



A Apaspi realiza ainda a inclusão escolar, nas escolas frequentadas pelos
portadores de deficiência auditiva. O programa tem por finalidade oferecer
orientação aos professores sobre a comunicação adequada, superando os desafios e
resgatando valores como competências, qualidade, afeto e cidadania. Há também o
curso de linguagem de sinais, que visa facilitar a comunicação entre pais,
familiares e amigos do deficiente auditivo.



Além da verba adquirida com a participação na Festa das Nações, a entidade
sobrevive com doações mensais de seus associados, bem como a realização de
eventos como jantares e bingos beneficentes, venda de pizzas e feira de
economia. (DR)



BRASIL - NORDESTE. Associação de Pais e Amigos de Surdos de Piracicaba (Apaspi).
Rua Dr. Alvim, 1.464, São Judas. Fone: : (19) 3434-9947 ou
apaspi@ig.com.br

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Inclusão Digital

Amigo PNE, gostaríamos de contar com sua colaboração para um projeto que estamos desenvolvendo. Tudo o que queremos saber de você é: utiliza algum recurso especial para adequar o seu computador às suas limitações? Que recurso(s) você usa? Agradecemos imensamente por sua colaboração!

Abraços!

Alessandra e Eduardo